InícioDestaqueSerá que não estamos fazendo confinamento de raízes de soja em superfície?

Será que não estamos fazendo confinamento de raízes de soja em superfície?

Em vídeo divulgado no canal no Youtube pelo pesquisador Marcelo Gripa Madalosso, são destacados os principais problemas decorrentes de um solo compactado nas útimas safras. “O manejo químico, físico e biológico do solo está comprometido pelas práticas agrícolas que fizemos os últimos 5 a 10 anos”, destaca o pesquisador.


O efeito do tráfego de máquinas sobre a compactação e porosidade do solo


O pesquisador ressalta que em solos onde se trabalha na capacidade de campo ou até acima dela, o cenário da compactação da camada superficial do solo vem se agravando cada vez mais, gerando problemas como Macrophomina e Fusarium.

No que se refere à Fusarium, é observado primeiramente um sintoma chamado de pé de galinha, onde ocorre necrose entre as nervuras, depois, quando essa planta é retirada do solo, vê-se um sintoma de colar com coloração avermelhada no colo da raiz, e essa doença se agrava ainda mais em solos compactados.

No caso da Macrophomina, as folhas secam e ficam aderidas ao pecíolo sem se desligarem da planta, parecido com os sintomas de deficiência hídrica.  Ao retirar essa planta do solo, na raiz vê-se um sintoma de podridão cinzenta, especialmente causando danos em áreas onde há compactação do solo e ocorreu trânsito de máquinas pesadas em situação de solo encharcado, deixando uma cicatriz no manejo, se tornando uma limitação para o cultivo no próximo ano.

Marcelo cita que devemos tomar bastante cuidado com os três fatores do sistema solo, que são os parâmetros biológicos, químicos e físicos, que em muitos casos se encontram bastante prejudicados nas nossas lavouras.

Os fatores biológicos são importantes porque basicamente com a monocultura a competição biológica está bastante limitada ou quase nula no solo, onde os parasitas acabam atacando o sistema radicular com mais facilidade. A questão química é importante pois em muitos casos se faz a adubação a lanço sem utilizar critérios técnicos onde a raiz acaba sendo limitada somente à superfície devido a presença de nutrientes estar concentrada no topo e por último a questão física, onde ocorre a compactação impedindo fisicamente o sistema radicular a descer e avançar pelo perfil do solo.

Todas essas questões estão colaborando para que se confine o sistema radicular na superfície, gerando grandes problemas de  teto produtivo na cultura da soja atualmente.

Confira o vídeo abaixo:


Inscreva-se no canal do pesquisador Marcelo Gripa Madalosso Aqui


Elaboração: Andréia Procedi – Equipe Mais Soja.

Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares