RIO GRANDE DO SUL: Preços recuam em até R$ 6,00/saca, nada de negócios

MERCADO: Mercado seguiu caindo nesta quinta-feira, refletindo a saída de posição de fundos, sobre as commodities e buscando abrigo em outros ativos. Prêmios também cederam com a melhora do clima nos EUA, aumento da oferta e queda dos óleos vegetais.

Com isto, os preços recuaram cerca de R$ 10,00/saca para porto no espaço de 3 dias, outras regiões decaíram muito mais, com isso, nada foi feito em negócios.

RELATÓRIO EMATER: A colheita está encerrada. Com o clima seco entre 13 e 16/06, foi possível realizar a operação nas últimas lavouras, em várzeas da Campanha, onde o excesso de umidade não permitia a entrada das colheitadeiras. Além disso a produtividade estimada no Estado permanece entre 1.400 e 1.500 kg/ha, não marcando nenhuma mudança em relação ao já esperado nos relatórios anteriores.

PREÇOS DE PEDRA: marca queda de R$ 3,00/saca, indo a R$ 180,00.

PREÇOS NO PORTO: perda expressiva de R$ 3,00/saca, indo a R$ 197,00.

PREÇOS NO INTERIOR: começando por Ijuí que anteriormente havia caído mais rapidamente, hoje marcou manutenção, permanecendo em R$ 190,00. Cruz Alta caiu de forma expressiva em R$ 3,00/saca e foi a R$ 191,50. Passo fundo caiu menos ao marcar perda de R$ 1,00/saca e ir a R$ 189. Santa Rosa, por fim, marcou queda de R$ 3,00/saca e foi a R$ 192,00.

SANTA CATARINA: Dia de recuos, nada de negócios

Da mesma forma como visto no RS, Santa Catarina não marcou bons movimentos hoje, mantendo-se em dinâmica de perdas, mesmo nas máximas do dia. Embora o dólar continue em uma ascensão expressiva (+1,02%, Chicago retorna para contrariar com potência sempre superior(-3,62%). O preço de hoje foi de R$ 194,00 no porto de São Francisco do Sul, marcando queda de R$ 2,50/saca.

PARANÁ: Preços seguem caindo, nada de negócios

Paraná passa por outro dia de perdas, assim como as demais regiões deste relatório. Chicago marcou expressivos impactos nos preços hoje ao cair 3,62% para grão, 1,64% para farelo e 4,37% para óleo, mesmo como o dólar marcando positividade expressiva e indo a R$ 5,2298 ao se valorizar em outros 1,02%, o mercado segue claramente em queda. A preocupação com a situação chinesa segue sendo o maior problema enfrentado no mercado internacional.

  • PREÇOS NO PORTO FUTUROS: R$ 190,00 para 10/08, perda de R$ 7,00/saca; R$ 192,00 para 26/08 perda de R$ 6,00/saca e R$ 194,00 para 10/09, perda de R$ 6,00/saca.
  • PREÇOS NO INTERIOR: começando por Ponta Grossa, marcou perda de R$ 3,00/saca, preço a R$ 187,00. Cascavel e Maringá e Pato Branco decaíram em R$ 4,00/saca, indo respectivamente a R$ 170,00, R$ 170,00 e R$ 169,00.
  • BALCÃO: Ponta Grossa a R$ 178,00, marcando perda de R$ 5,00/saca.
  • PONTA GROSSA FUT: R$ 192,00 para pagamento e  26/09, marcando perda de R$ 2,00/saca.

MATO GROSSO DO SUL: Preços em queda, nada de negócios

O Estado de Mato Grosso do Sul segue marcando quedas expressivas por toda sua extensão da mesma forma como foi constatado nas demais posições estudadas neste relatório, mesmo com o d ́lar subindo sem parar, a força negativa de Chicago se mostra superior e empurra os preços para baixo.

PREÇOS: a maioria das regiões marcaram quedas de R$ 2,00/saca. Dourados a R$ 176,00, Campo Grande a R$ 176,00, Maracaju a R$ 175,00, Chapadão do Sul a R$ 173,00 única região a perder R$ 3,00/saca e Sidrolândia a R$ 176,00.

MATO GROSSO: Mercado dividido, segue dinâmica de queda

Este pregão referente ao mercado de dia 22 mostra preços em quedas muito expressivas por quase todas as regiões do Estado, estes preços são médias de mercadoria disponível fornecidas pela base de dados do BC Rural. Dito isso, vamos aos preços: Campo Verde a R$ 176,30 ao evoluir R$ 0,90, Lucas do Rio Verde a R$ 148,60 ao perder R$ 12,00/saca, Nova Mutum a R$ 164,00 ao perder R$ 5,00/saca, Primavera do Leste a R$ 167,00 ao perder R$ 10,50/saca, Rondonópolis, por sua vez a R$ 170,00 ao perder também R$ 10,50/saca e Sorriso, pôr fim, a R$ 163,50 ao perder R$ 4,50/saca.

MATOPIBA: Poucas diferenças de preço

Região de Balsas no Maranhão marcando manutenção, mantendo o preço a R$ 169,00. O porto maranhense de Itaqui ficou a R$ 164,00. Porto Nacional-TO, por sua vez, segue a R$ 158,40 após perda de R$ 3,00/saca.

Uruçuí-PI a R$ 169,00 após ganho de R$ 1,00/saca. Por fim, em Luiz Ricardo Magalhães, na Bahia, preço ficou a R$ 172,00, quanto a maio de 2023, o preço ficou a R$ 156,00 seguindo sem movimentos.

Fonte: T&F Agroeconômica



 

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.