A exigência nutricional da soja e o potencial de exportação da cultura são características determinadas por fatores genéticos, porém influenciados por fatores climáticos, pela fertilidade do solo e pelo manejo cultural.

Estas informações são fundamentais para a indicação de adubação da cultura, pois quantificam as necessidades nutricionais que devem ser complementadas ao solo previamente a cada cultivo para a manutenção da fertilidade e garantia do potencial produtivo da cultura.



A quantidade necessária de adubo a ser aplicada é definida a partir da diferença entre o que as plantas precisam para atingir as produtividades desejadas e a quantidade de nutrientes que o solo pode fornecer. A disponibilidade de nutrientes no solo a disposição das plantas é estimada a partir das análises de solo, levando-se em consideração as variáveis bióticas e abióticas que definem a eficiência de absorção de cada um dos nutrientes.

Já, a necessidade das culturas é definida a partir da extração e exportação de nutriente pela cultura para uma determinada expectativa de produtividade. Sendo assim, na Tabela 1 pode-se visualizar as quantidades de nutrientes extraídas e exportadas pela cultura da soja, para cada tonelada de grãos produzida. Observa-se que as maiores extrações e exportações são de nitrogênio, seguido de potássio e fósforo.

Tabela 1. Quantidades médias absorvidas e exportações de nutrientes por tonelada de soja produzida (Embrapa, 2012).

Fonte: Embrapa (2013).

Já, na Tabela 2, são simuladas as extrações e exportações de macro e micronutrientes para produtividades variando de 50 a 70 sacos por ha.

Tabela 2. Estimativas de extração e exportação totais de macronutrientes (kg ha-1) e micronutrientes (g ha-1), em função da produtividade esperada.

Fonte: Embrapa (2013).

Para saber mais, clique aqui.



Elaboração: Engenheira Agrônoma Andréia Procedi – Equipe Mais Soja.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.