InícioDestaqueSorgo: Uma interessante opção para o sistema de rotação de culturas

Sorgo: Uma interessante opção para o sistema de rotação de culturas

Visando estabelecer ou até mesmo melhorar o sistema de rotação de culturas onde a cultura predominante no verão é a soja, o cultivo do sorgo pode ser considerado uma ótima opção. Atualmente, os principais tipos de sorgo existentes são o sorgo granífero, o silagerio, o forrageiro, o sacarino, o biomassa e o vassoura.

Em um sistema de rotação de culturas, o sorgo pode ser inserido após os cultivos de verão, como uma alternativa as culturas safrinha (segunda safra). Nesse momento, a cultura do sorgo entra para manter boas produtividades e tolerância aos veranicos e às altas temperaturas dos plantios tardios (Cardoso). Como características principais dessa cultura, podemos destacar a significativa tolerância a condições de menor disponibilidade hídrica, a grande produção de biomassa e a boa cobertura do solo.

Conforme observado por Teixeira et al. (2011), a produção de biomassa do sorgo pode ultrapassar os 6.000 kg h-1 no período de maturação fisiológica da cultura, resultando em mais de 3.000 kg ha-1 de matéria seca. Além de proporcionar boa cobertura do solo, dificultando a emergência de plantas daninhas fotoblásticas positivas, a palhada do sorgo serve como fonte de nutrientes para a cultura sucessora, após sua decomposição e mineralização.



Tabela 1. Produção de matéria fresca e seca e relação C/N de plantas de cobertura.

Médias seguidas de letras diferentes na coluna diferem entre si pelo teste de Tukey a 5 % Fonte: Teixeira et al. (2011)

O manejo da fertilidade do solo visando o cultivo do sorgo varia de acordo com o tipo de sorgo e expectativa de produtividade. Além disso, alguns cuidados são necessários na implantação da lavoura para o bom estabelecimento das plantas. Conforme destacado por Cardoso, em uma lavoura de sorgo silageiro, o ideal é se trabalhar com populações variando entre 120 a 150 mil plantas ha-1, já se tratando do sorgo granífero, o ideal é se trabalhar com 160 a 220 mil plantas ha-1. A profundidade da semeadura deve ser de 3 a 4 cm para as sementes, e o adubo cerca de 5 cm abaixo da semente.

Atualmente existem cultivares disponíveis de sorgo com ciclo mais curto e elevado potencial produtivo que permitem um interessante uso da cultura seja como cobertura ou na produção de grãos, trazendo ainda, retorno econômico aos produtores rurais. Aliado a isso, a conhecida tolerância do sorgo a períodos de déficit hídrico torna a cultura ainda mais atrativa para cultivo em regiões com baixa disponibilidade hídrica, especialmente nos períodos de safrinha, sucedendo as culturas de verão.


Veja mais: Embrapa lança livro sobre melhoramento genético de sorgo


Referências:

CARDOSO, D. A. D. B. MANUAL DA CULTURA DO SORGO. KWS. Disponível em: < https://www.kws.com/br/media/download-informativo/kws_manual-sorgo_digital.pdf >, acesso em: 09/03/2022.

TEIXEIRA, M. B. et al. DECOMPOSIÇÃO E LIBERAÇÃO DE NUTRIENTES DA PARTE AÉREA DE PLANTAS DE MILHETO E SORGO. R. Bras. Ci. Solo, 35:867-876, 2011. Disponível em: < https://www.scielo.br/j/rbcs/a/LKxszKSLRz9mrfJRNQw7MjK/ >, acesso em: 09/03/2022.

Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no YouTube)

 

Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares