O trigo é uma cultura de inverno inserida no sistema de produção de muitas propriedades agrícolas, especialmente no Sul do Brasil, como uma alternativa de rotação de culturas, visando a melhor utilização da terra e manejo entressafra para a cultura da soja. Ainda que não seja a cultura principal de muitas propriedades, o trigo é tradicionalmente cultivado em várias áreas de terras altas, requerendo uma série de cuidados e práticas de manejo.

Uma dessas práticas de manejo é o tratamento de sementes com fungicidas e inseticidas para reduzir inoculo inicial de doenças nas sementes e controlar pragas iniciais do trigo, sendo que normalmente, alguns dos produtos mais utilizados para o tratamento de sementes do trigo são: tiametoxam; carboxina e a combinação entre ambos.

Tendo em vista que por se tratar de produtos químicos e que supostamente possa haver algum dano tal, como redução da germinação ou vigor das sementes, conhecer os efeitos desses produtos sobre as sementes de trigo é essencial para adequar a população de plantas por meio do ajuste da quantidade de sementes ou até mesmo buscar outras alternativas para o tratamento de sementes.



Em um estudo realizado por Hossen et al. (2014), os autores avaliaram os efeitos do tratamento químico sobre a qualidade fisiológica de sementes de trigo, submetendo duas cultivares de trigo (Quartzo e Pampeano) ao tratamento com 21 g do ingrediente ativo (i.a.) de tiametoxam; 55 g i.a. de carboxina + thiram e 21 + 55 g i.a. de tiametoxam + carboxina + thiram a cada 100 kg de sementes.

Conforme resultados observados, o tratamento de sementes com inseticidas e fungicidas não prejudica a germinação ou vigor de sementes de trigo, ao contrário, ao analisar os resultados conjuntamente, os autores observaram que o tratamento de semente pode ser uma ferramenta interessante para se ter plântulas mais vigorosas e, desta forma, proporcionar estandes de plantas uniformes, em função da maior percentagem de germinação e, consequentemente, melhores produtividades de trigo (Hossen et al., 2014).

Tabela 1. Percentagem de germinação e teste de índice de velocidade de germinação (IVG), para as cultivares de trigo Quartzo e Pampeano, em função da aplicação de inseticida e fungicida, em tratamentos de sementes.

Fonte: Hossen et al. (2014)

Além de não apresentar interferência negativa na germinação e vigor de sementes de trigo, os autores observaram que o tiametoxam (60 mL/100 kg de sementes) proporcionou melhor germinação, maior velocidade de germinação e maior massa fresca e seca, para sementes da cultivar Quartzo, enquanto Carboxina + thiram (275 mL/100 kg de sementes) promoveu maior acúmulo de massa seca, para a variedade Pampeano (Hossen et al., 2014).

Dessa forma, fica evidente que o tratamento de sementes de trigo com inseticidas e fungicidas não só promove proteção para sementes contra patógenos e pragas, como também auxilia no estabelecimento do estande de plantas possibilitando a manutenção da germinação e vigor de sementes. Contudo, cabe destacar que os resultados aqui apresentados são referentes aos produtos avaliados por Hossen et al. (2014), sendo necessário maiores informações referentes a utilizações de outros produtos.

Confira o trabalho completo de Hossen et al. (2014) clicando aqui!


Veja também: Fungicidas para controle de mancha-amarela e ferrugem-da-folha em trigo


Referências:

HOSSEN, D. C. TRATAMENTO QUÍMICO DE SEMENTES DE TRIGO. Pesq. Agropec. Trop., Goiânia, v. 44, n. 1, p. 104-109, jan./mar. 2014. Disponível em: < https://www.scielo.br/pdf/pat/v44n1/v44n1a14.pdf >, acesso em: 07/04/2021.

Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no YouTube

1 COMMENT

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.