InícioDestaqueTudo o que o produtor rural precisa saber sobre a praga hidráulica

Tudo o que o produtor rural precisa saber sobre a praga hidráulica

Altas temperaturas, incidência de pragas e proliferação de doenças. O campo, infelizmente, está sujeito a muitas adversidades, durante a safra. Por isso, a palavra-chave é prevenção. Quanto mais protocolos eficientes adotarmos nas propriedades, menores os riscos de produção.

Dentro deste contexto, os produtores rurais precisam se atentar aos maquinários agrícolas. Isso porque as mangueiras hidráulicas dessas máquinas podem levar sujeira (contaminação) para o sistema hidráulico, dando origem a praga hidráulica e impedindo que as máquinas agrícolas desempenhem suas funções em elevados índices produtivos.

Bruno Ract, diretor de marketing da Ultra Clean Brasil, empresa comprometida com as causas do agronegócio brasileiro e totalmente engajada com as questões ESG, explica que durante o processo de fabricação da mangueira, mais precisamente no momento do corte, é gerado uma grande quantidade de sujeira. “Se a mangueira, sem estar completamente limpa, for conectada ao sistema hidráulico de uma máquina agrícola, ela poderá danificar a bomba hidráulica e diversos componentes, causando sérios prejuízos aos produtores rurais. Isso ocorre porque a mangueira hidráulica é o principal elemento que leva sujeira (contaminação) para o sistema hidráulico de uma máquina agrícola”, pontua.

Parada não programada de uma máquina agrícola:

Além de danificar a bomba hidráulica e diversos componentes de pulverizadores, colheitadeiras, tratores e plantadeiras, uma mangueira suja poderá contribuir para a parada não programada de uma máquina agrícola. Segundo a Caterpillar, 80% das falhas que ocorrem no sistema hidráulico das máquinas agrícolas são provenientes justamente da contaminação (sujeira).

Por isso, é importante que o produtor rural faça a limpeza das mangueiras hidráulicas das máquinas agrícolas. Com a UC System, tecnologia exclusiva da Ultra Clean Brasil, o produtor rural realiza a limpeza a seco, em menos de 1 segundo, das mangueiras hidráulicas, evitando, desta forma, que a contaminação (sujeira) entre em contato com o sistema hidráulico das máquinas agrícolas e contribuindo para a redução de custos com troca de peças. Para se ter ideia, a troca de uma bomba hidráulica por uma nova pode vir a custar R$ 150 mil.

Pilar Ambiental:

A tecnologia UC System contribui com o “E” do ESG. Ao impedir que a contaminação entre no sistema hidráulico, a tecnologia reduz 50% do consumo de óleo e triplica a vida útil da bomba hidráulica. Ou seja, quando o produtor rural utiliza o UC System, a máquina agrícola consome menos óleo e utiliza a bomba hidráulica por um maior tempo, contribuindo para a redução na fabricação destes itens e fortalecendo a economia circular.

Outro ponto interessante é que, com esta tecnologia, a máquina aumenta o seu desempenho, realizando, por exemplo, a colheita em um menor tempo. Com isso, o maquinário emite menos poluentes, beneficiando a sustentabilidade. Para saber mais, acesse o site, clicando aqui.

Fonte: Assessoria de imprensa



 

Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares