InícioDestaqueUnidades certificadas pelo ABR-UBA beneficiam 62% do total de pluma produzida na...

Unidades certificadas pelo ABR-UBA beneficiam 62% do total de pluma produzida na safra 2022/2023

As Unidades de Beneficiamento de Algodão (UBA) são o primeiro elo industrial da cotonicultura. É nessas indústrias, em sua maioria, situadas na própria fazenda, que a fibra do algodão é separada do caroço e dos demais subprodutos, e a pluma é prensada e enfardada para seguir seu caminho para o mercado, seja o doméstico ou o internacional. Desde 2021, a Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa) estendeu às UBAs o seu programa de certificação socioambiental Algodão Brasileiro Responsável (ABR), criando o ABR-UBA. O programa é voluntário e preconiza o aumento progressivo das boas práticas sustentáveis de beneficiamento dentro dessas unidades, tendo como base o cumprimento das legislações e normas específicas para esse tipo de atividade.

Na safra 2022/2023, dos 3,27 milhões de toneladas de algodão beneficiado, dois milhões de toneladas foram processadas em UBAs certificadas pelo programa ABR-UBA. Isso corresponde a 62% do montante. “Este é um sinal claro do engajamento do produtor brasileiro de algodão ao conceito da sustentabilidade, e ao programa de certificação, que não é obrigatório, mas que, a cada ano, ganha mais adeptos”, afirma o presidente da Abrapa, Alexandre Schenkel.

No Brasil, 99 UBAs, distribuídas em oito estados, foram certificadas pelo programa socioambiental. Elas correspondem a 42% do total de “algodoeiras” existente no país, e foram atendidas por sete das nove associações estaduais filiadas à Abrapa: Abapa (Bahia), Agopa (Goiás), Ampa (Mato Grosso), Ampasul (Mato Grosso do Sul), Amapa (Maranhão), Amipa (Minas Gerais) e Apipa (Piauí). O estado com o maior número de UBAs certificadas é Mato Grosso, com 57, seguido pela Bahia, com 25. Esses estados são, respectivamente, primeiro e segundo maiores produtores nacionais de algodão.

Foco no trabalhador

Com forte atenção para o pilar social, o protocolo também inclui atendimento às normas regulamentadoras, como a NR-10, NR-13 e NR-23, que tratam da parte elétrica, vasos de pressão e prevenção de incêndios, respectivamente. Saúde e bem-estar do trabalhador, e, sobretudo, sua segurança no ambiente de trabalho, com redução de riscos de acidentes e doenças laborais são pontos cruciais embarcados na certificação ABR-UBA. Na safra 2022/2023, somadas, as UBAs certificadas geraram 11.407 empregos diretos e formais.

Processos eficientes

O ABR-UBA introduz práticas que auxiliam também na gestão eficiente e padronização dos processos, como cuidados para evitar a contaminação dos fardos, garantindo a integridade daqueles armazenados, além de promover a padronização de tamanho e peso dos fardos de pluma. O cumprimento desses requisitos possibilita o início de um processo de melhoria contínua nas usinas, com o objetivo de estabelecer um padrão de qualidade para os fardos brasileiros.

Auditoria de terceira parte

As UBAs aderem ao programa passam por auditoria, feita por empresas habilitadas para este fim, de terceira parte. Essas auditorias são conduzidas anualmente, por certificadoras com acreditação internacional, para garantir a conformidade com o protocolo. Na safra 2022/2023, as empresas responsáveis foram a ABNT e a Genesis Certificações. O protocolo ABR possui 170 itens obrigatórios que precisam ser verificados.

“Ainda há algodoeiras que estão recebendo o suporte técnico das associações estaduais que, apesar de ainda não terem conseguido a certificação, já estão promovendo melhorias no seu sistema de gestão, graças ao programa ABR UBA”, informa o presidente da Abrapa.

Confira o relatório completo, clicando aqui! 

Fonte: ABRAPA



 

Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares