Ainda que os recursos naturais sejam imprescindíveis para o desenvolvimento humano, é fundamental utilizá-los de forma consciente para que não se esgotem e causem danos socioambientais. Todos os setores da economia, em especial o agronegócio, precisam estar cientes dessa realidade e adotar práticas sustentáveis que garantam a sua própria longevidade.

Cada etapa da cadeia produtiva pode ser revista para encontrar melhores soluções sustentáveis. No combate a pragas, por exemplo, é necessário evitar o uso de químicos, pois podem ter grande impacto ambiental.

Para ajudar você nas tomadas de decisões certeiras, Alexandre Develey, líder da Provivi no Brasil, que é uma startup focada em desenvolver e comercializar feromônios para controle de insetos-praga, irá compartilhar algumas dicas a seguir:

Foto: Divulgação Provivi
  • Dica 01: aposte em soluções naturais
    • Por muitos anos, o mercado esteve resistente às soluções naturais, uma vez que o uso de produtos químicos era mais barato. Contudo, o desenvolvimento de novas tecnologias tem tornado as soluções naturais mais eficientes mesmo em produções de larga escala. Tecnologias oriundas de produtos biológicos, como o uso de feromônios no controle de insetos-praga, têm recebido maior atenção. Provavelmente, os feromônios não irão substituir a utilização de inseticidas por completo, mas a expectativa é que reduzam o uso, para que assim os inseticidas sejam usados apenas em casos realmente necessários.
  • Dica 02: use feromônio no campo
    • O feromônio quando utilizado para o manejo de pragas diminui a possibilidade de acasalamentos na área, reduzindo, de forma natural, a proliferação de insetos-praga. Os feromônios não matam as pragas, mas interferem no seu ciclo reprodutivo, diminuindo as populações e impedindo que as lavouras sofram danos econômicos.
  • Dica 03: enfrente a lagarta do cartucho
    • O agricultor brasileiro tem o grande desafio de controlar a lagarta do cartucho, que é considerada hoje a principal praga da cultura do milho, atacando a planta desde sua emergência até a formação de espigas. Nos últimos anos, essa praga tem acometido outras culturas, como algodão e soja, causando grandes prejuízos, por isso é importante enfrentá-las de forma sustentável. Inseticidas matam os insetos, enquanto os feromônios influenciam as populações através de manipulação do seu comportamento.
  • Dica 04: atente-se à demanda por alimentação saudável
    • No setor da alimentação, o consumidor tem buscado produtos cada vez mais saudáveis e sustentáveis, e isso está influenciando de forma cada vez mais ativa o que acontece no campo. Prova disso é o aquecimento do mercado de biológicos. Levantamento realizado pela Consultoria Blink Projetos Estratégicos, com a CropLife, aponta que esse segmento deve representar R$ 3,7 bilhões no Brasil até o ano de 2030. A adesão a soluções naturais como feromônios, portanto, não poderia ter um momento melhor. Esse anseio do consumidor coincide com a demanda do produtor que busca por alternativas às ferramentas clássicas de produtos químicos.

  • Dica 05: proteja os ecossistemas
    • Uma das maiores vantagens dos feromônios é que eles não afetam todos os insetos, apenas os insetos-alvo. Cada feromônio será efetivo no combate a uma espécie específica, o que impede que outros insetos, como os benéficos, sejam atingidos. Isso é fundamental para a preservação da flora e da fauna local, pois garante que a produção ocorra sem afetar os ecossistemas que cercam as lavouras, garantindo assim a manutenção da própria produção. Produtos efetivamente sustentáveis têm tido maior espaço no mercado, então é válido investir nessas medidas para que os consumidores saibam que a empresa produtora compartilha dos mesmos valores.

Fonte: Assessoria de imprensa Provivi

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.