InícioDestaqueAmérica do Sul tem alto risco para micotoxinas, aponta Pesquisa Mundial da...

América do Sul tem alto risco para micotoxinas, aponta Pesquisa Mundial da Biomin

Realizada em 72 países, entre janeiro e junho de 2019, a Pesquisa Mundial de Micotoxinas (MTX Survey), da Biomin, mostra os níveis da ocorrência global de micotoxinas, como parte do esforço contínuo para identificar sua presença e o risco potencial para a produção de animais.

O levantamento reuniu 9.730 amostras em matérias-primas como milho, trigo, soja, seus subprodutos relacionados e rações animais (no total, foram mais de 40 mil análises) e mostrou que, na América do Sul, há consistente presença de fumonisinas (FUM): 74% dos totais das amostras e desoxinivalenol (DON): 64%do total das amostras, caracterizando um risco acima dos limites de segurança.

“A contaminação por micotoxinas prejudica propriedades rurais, insumos, grãos e rações prontas, reduzindo a produtividade, comprometendo a qualidade e criando riscos para a segurança alimentar”, destaca Luciano Sá, diretor técnico regional da Biomin, indústria de soluções naturais, sustentáveis e inovadoras para o gerenciamento de risco de micotoxinas, desempenho intestinal e problemas nutricionais. “Todas as amostras foram analisadas para pelo menos duas micotoxinas e 75% delas continham mais de uma”, complementa Sá.

O risco à produção animal, relacionado a presença das micotoxinas, aumentou na maioria das regiões do mundo ao longo do primeiro semestre de 2019.

Os resultados do levantamento oferecem um panorama sobre a incidência das seguintes micotoxinas: aflatoxinas (Afla), zearalenona (ZEN), desoxinivalenol (DON), toxina T-2 (T-2), fumonisinas (FUM) e ocratoxina A (OTA).  A maior prevalência foi detectada no milho: as micotoxinas emergentes presentes foram moniliformina (97% da amostragem) e aurofusarina (85).

Fonte: Assessoria de imprensa Biomin

Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares