InícioDestaqueAnálise do custo de produção da safra 2022 de milho no Mato...

Análise do custo de produção da safra 2022 de milho no Mato Grosso do Sul: R$ 8.220,80/ha

O custo de produção é uma ferramenta auxiliar na gestão financeira agrícola. Os custos são avaliados pela soma de todas as despesas direta e indiretas, associadas à produção da cultura de soja no caso deste estudo.

A produtividade estimada de milho foi de 78,13 sacos por hectare (4.687,8 kg/ha ), de acordo com a média do Projeto SIGA MS, que visita produtores ao longo de toda a produção de soja, desde o plantio até a colheita. O preço médio utilizado foi de oitenta e três reais e cinquenta e três centavos por saca (R$ 83,53/saca), obtido pela coleta semanal de preço em cooperativas, cerealistas e tradings.

Quanto as tecnologias dos fatores de produção e os insumos utilizados desde a semeadura, tiveram seus preços obtidos em dois momentos para comparação de viabilidade produção, em setembro de 2021 e março de 2022. Motivado pelo aumento considerável dos preços, diante de uma inflação elevada e a guerra da Rússia e Ucrânia, haja vista que a antiga União Soviética fornece grande parte dos fertilizantes ao Brasil.

Além disso, cada propriedade apresenta particularidades quanto aos fatores terra, trabalho e capital, isto é, características diferentes no solo, na forma de produção e administração, podendo haver diferença quanto ao custo de produção aqui estimado. Os dados apresentados pela APROSOJA MS podem obter variação de uma propriedade para outra, portanto deve ser utilizado apenas como base de comparação ao confrontar-se com os próprios custos elaborados.

Se compararmos o custo com preço de setembro de 2021, no valor de seis mil trezentos e oitenta e dois reais e vinte e quatro centavos por hectare (R$ 6.382,24/ha) ao custo com preço de março de 2022 de oito mil duzentos e vinte reais e oitenta centavos (R$ 8.220,80/ha), é possível perceber o aumento real de 28,80%. Esse aumento é maior ainda se compararmos ao custo da safra passada 2020/2021, cujo custo foi de três mil trezentos e onze reais e trinta e quatro centavos (R$ 3.311,34/ha).

O aumento em relação ao custo com preço de 2021 seria de 92,74% e em comparação ao preço 2022 de 148,26%. Dessa forma, para quem comprou insumos ainda em setembro de 2021, há um pequeno lucro de 1,72 sacas por hectare, enquanto para quem deixou para comprar em 2022, o prejuízo é certo, de pelo menos 20,3 sacas por hectares.

O insumo responsável pela maior parte da despesa de custeio da lavoura é o fertilizante, que passou o custo de 32,55 sacas por hectare para 45,39 sacas por hectare, isto é, um aumento de 39,44%. Para maiores análises, as tabelas com custo de produção, com preço de setembro de 2021 e preço de março de 2022, estão disponibilizadas logo abaixo neste arquivo. É possível verificar o valor de cada item individualmente, em reais por hectare e sacas por hectare, assim como sua participação sobre o custo total.

Fonte: Aprosoja MT, Sistema Famasul

Autores:

 – Renata Farias Ferreira da Silva – Mestre em Administração do Agronegócio, Economista da Aprosoja -MS, Campo Grande, MS
– Andre Figueiredo Dobashi – Eng. Agrônomo, Produtor Rural, Consultor Técnico em sistemas de produção integrados, Presidente da APROSOJA/MS – 2021/2022, Campo Grande, MS.



 

Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares