FATORES DE ALTA

  • Fundos comprando novamente: embora a maioria dos Fundos esteja se desfazendo das posições, alguns deles entendem que ainda há perspectivas de alta e passaram a comprar nesta sexta-feira, sinalizando chance de alta a curto e médio prazo;
  • Baixos estoques nos EUA: alguns participantes do mercado não entendem como as cotações estão caindo se os estoques americanos estão tão baixos, sinalizando que pode haver alta a médio prazo;
  • Possibilidade de aumento da demanda chinesa a longo prazo: a importação de soja pela China deverá passar de  98,53 milhões de toneladas na temporada anterior para 100 milhões de toneladas nesta temporada, mantendo elevada a sua demanda sobre a soja brasileira, que, por sua vez, poderá oferecer quase 10 milhões a mais do que a
    temporada anterior;
  • Lucros ainda elevados para os agricultores brasileiros

FATORES DE BAIXA

  • Demanda chinesa retraída no momento por margens de esmagamento muito estreitas é um efeito passageiro de curto prazo, mas que está ajudando a comprimir as cotações em Chicago;
  • Dólar caindo por início da vacinação e melhoras nas economias mundiais: as boas perspectivas do início da vacinação mundial em massa permitirá retomar as atividades econômicas e fortalecer as moedas regionais contra o dólar. Alguns brancos, entre os quais o Bradesco, acreditam que o dólar caia abaixo de R$ 5,00 durante o ano de 2021.
  • Aumento das safras da América do Sul: embora tenha ocorrido seca e chuvas escassas em algumas regiões, o último relatório da Conab colocou a safra brasileira de soja em 134,45 milhões de toneladas o que é quase 10 milhões de toneladas a mais do que a safra anterior. Da mesma forma a safra argentina deverá ser de 51 milhões de toneladas, contra 48,8 MT da safra anterior.

Recomendação da consultoria: OLHE O LUCRO E NÃO O PREÇO;

A recomendação dos consultores da T&F, é a de se concentrar no seu lucro e não no preço. O preço é enganoso, muitos agricultores perderam grandes lucros correndo atrás de preço.
E o lucro para a safra 2020/21 ainda é alto, ao redor de 60%, dependendo da sua localização. Este percentual de lucro limpo, depois de pagas todas as despesas, é um sonho para qualquer empresário em qualquer parte do mundo e está hoje ao alcance do sojicultor brasileiro.

Não faça da sua comercialização um cassino: planeje racionalmente o seu lucro e o agarre quando tiver chance (como agora). Não queira acertar o pico do ano, porque esta atitude leva a erros enormes. E não fale nada para seu vizinho.



Fonte: T&F Agroeconômica

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.