A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o trigo encerrou com preços acentuadamente mais baixos. O mercado foi pressionado por um movimento de realização de lucros após subir mais de 6% no acumulado da semana passada.

A notícia do aumento do número de casos de covid-19 pelo mundo também aumentou o sentimento negativo. Além disso, a forte competição global e sinais de fraca demanda pelo grão norte-americano pesaram negativamente. Esta foi a maior queda percentual diária desde 16 de julho.

As inspeções de exportação norte-americana de trigo chegaram a 469.939 toneladas na semana encerrada no dia 17 de setembro, conforme relatório semanal divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Analistas esperavam o número em 575 mil toneladas. Na semana anterior, as inspeções de exportação de trigo haviam atingido 692.422 toneladas. Em igual período do ano passado, o total inspecionado fora de 488.647 toneladas. No acumulado do ano-safra, iniciado em 1o de junho, as inspeções somam 8.624.311 toneladas, contra 8.018.650 toneladas no acumulado do ano-safra anterior.

No fechamento de hoje, os contratos com entrega em dezembro de 2020 eram cotados a US$ 5,54 3/4 por bushel, baixa de 20,25 centavos de dólar, ou 3,52%, em relação ao fechamento anterior. Os contratos com entrega em março de 2021 eram negociados a US$ 5,63, recuo de 19,75 centavos de dólar, ou 3,38%, em relação ao fechamento anterior.

Fonte: Agência SAFRAS

Texto originalmente publicado em:
Safras e Mercados
Autor: Gabriel Nascimento - Agência SAFRAS

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.