O estádio V9 se caracteriza por apresentar nove folhas com colar visível. Neste período, raízes aéreas começam a se desenvolver nos nós da planta, logo acima da superfície do solo. Até esse estádio a taxa de desenvolvimento das folhas é de aproximadamente 2 a 3 dias por folha.


Veja também: Desenvolvimento da cultura do milho: sexta folha (V6) x manejo


Figura 1. Planta de milho no estádio V9.

Fonte: IPNI.

Muitas inflorescências femininas (espigas) agora são facilmente visíveis pela dissecação de uma planta V9 (Figura 2). Uma inflorescência feminina se desenvolverá a partir de cada um dos nós acima da superfície do solo, exceto os últimos seis a oito nós abaixo do pendão.



Inicialmente, cada inflorescência feminina se desenvolverá mais rápido do que as inflorescências femininas que se originaram acima dela no colmo. Entretanto, o crescimento das inflorescências femininas de inserções mais baixas no colmo eventualmente fica mais lento e somente uma ou duas inflorescências femininas em posição superior na planta se desenvolverão em espigas produtivas. Os híbridos que produzem mais de uma espiga produtiva no colmo principal são denominados prolíficos. A tendência de uma planta apresentar prolificidade aumenta em baixas densidades de plantio.

Figura 2. Inflorescências femininas visíveis.

Fonte: IPNI.

O pendão começa a se desenvolver rapidamente e o colmo continua em rápida elongação. A elongação do colmo, de fato, ocorre por intermédio da elongação de seus internódios. Cada internódio começará sua elongação antes do internódio localizado acima dele no colmo, de modo semelhante ao desenvolvimento inicial das inflorescências femininas. Em torno do estádio V10, o tempo entre o aparecimento dos novos estádios foliares encurtará, geralmente ocorrendo a cada dois ou três dias.

Figura 3: Perfilhos formados nos nós abaixo da superfície do solo, pouco desenvolvidos.

Fonte: IPNI.

Práticas de manejo para V9

Por volta do estádio V10, a planta de milho inicia um aumento rápido e constante de acúmulo de nutrientes e de peso seco, o qual continuará avançando até os estádios reprodutivos. Neste estádio há maior demanda de nutrientes e de suprimento de água do solo para satisfazer as necessidades do aumento na taxa de crescimento.

A demanda por nutrientes (Potássio – K > Nitrogênio – N > Fósforo – P) e água (6 mm por dia) pela cultura é alta. Calor, seca e deficiência de nutrientes podem afetar o número de grãos e o tamanho da espiga.

É necessária atenção para possíveis problemas de raízes (acamamento) e doenças (por exemplo, ferrugem comum – Puccina sorghi ou mancha por Physoderma – Physoderma maydis). O controle de plantas daninhas é essencial, uma vez que o milho não tolera competição por água, luz e nutrientes no começo do seu desenvolvimento.

Quer saber sobre os demais estádios de desenvolvimento da cultura? Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedine fique por dentro dessa série que foi elaborada pensando em você!



Fonte das informações: IPNI.

Elaboração: Engenheira Agrônoma Andréia Procedi – Equipe Mais Soja.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.