De grande valor econômico na agricultura brasileira, a soja é a cultura principal de várias propriedades rurais no país. Entretanto, além do uso de material genético de qualidade, da boa fertilidade do solo e condições climáticas, o manejo de insetos praga, doenças e plantas daninhas é fundamental para evitar a redução da produtividade e qualidade da soja produzida.

Em algumas situações, por algumas espécies de plantas daninhas apresentarem difícil controle químico, é necessário utilizar ferramentas de controle como o controle mecânico. Esse tipo de controle pode resultar no revolvimento parcial do solo, incorporando parcialmente a palhada da superfície do solo em sistemas de plantio direto.



Contudo, o professor Marcelo Madalosso explica que é necessário cautela em áreas onde é possível observar o revolvimento parcial do solo. Isso porque nessas áreas em virtude das condições ambientais, climáticas e pressão de patógeno, possivelmente seja observada uma incidência mais precoce de doenças fungicas, tais como manchas foliares.

Dentre essas doenças podemos destacar a mancha-alvo (Corynespora cassiicola) que segundo Godoy et al. (2020), pode causar redução de produtividade de até 40% em cultivares suscetíveis.

Figura 1. Mancha-alvo em soja.

Com o revolvimento do solo e incorporação parcial da palhada, a pressão de patógenos necrotróficos, os quais estão presentes em restos culturais das safras anteriores, aumenta sobre as plantas da soja, podendo em alguns casos, ser identificados os primeiros sintomas de doenças ainda nos estádios iniciais do desenvolvimento da soja. Além disso, fatores climáticos como elevada umidade e temperatura podem acelerar o processo infeccioso promovendo maior desenvolvimento de doenças.

Tendo em vista esses fatores, deve-se atentar para o monitoramento e manejo preventivo de doenças da soja, especialmente em áreas com certo revolvimento do solo. O adequado posicionamento de produtos e a utilização de fungicidas protetores e multissítios podem promover bons resultados.

Confira o vídeo abaixo com as dicas do professor Marcelo Madalosso.


Se inscreva agora no Canal do Madalosso clicando aqui!!!


Referências:

GODOY, C. V. et al. EFICIÊNCIA DE FUNGICIDAS PARA O CONTROLE DA MANCHA-ALVO, Corynespora cassiicola, NA CULTURA DA SOJA, NA SAFRA 2019/2020: RESULTADOS SUMARIZADOS DOS ENSAIOS COOPERATIVOS. Embrapa, Circular Técnica, n. 159, 2020. Disponível em: < https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/214311/1/Circ-Tec-159-de-2020.pdf >, acesso em: 23/11/2020.

Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no YouTube

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.