*Por Armindo Sgorlon

Devido à crise econômica que estamos vivendo atualmente, muitos setores da economia sentiram um forte impacto e tiveram que se adaptar para continuar crescendo e manter o seu faturamento. Já o agronegócio está caminhando na contramão desse cenário e tem apontado números surpreendentes.

De acordo com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), o Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio cresceu 6,7% de janeiro a julho deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado.

Um dos fatores que está impulsionando esse crescimento é o uso de soluções inovadoras no campo. Dentre elas pode-se destacar os drones e satélites para monitorar as lavouras; a inteligência artificial que ajuda no processamento de inúmeras informações que garante mais rapidez e assertividade na tomada de decisão em tempo real, proporcionando ganhos de produtividade e diminuição de custos para o produtor rural.

Há também a aplicação de Big Data que analisa dados de satélites, climas, métricas de lavouras, que são na sua maioria, mais robustos; maquinários autônomos para facilitar o trabalho no campo, entre outras inovações. Com isso, podemos afirmar que estamos na era da agricultura 4.0. Mas, mesmo assim, ainda há muitos processos que são feitos de forma manual. Por isso, a tecnologia em nuvem tem sido utilizada pelas empresas.

Segundo levantamento da Associação Brasileira das Empresas de Software (Abes), a expectativa de crescimento da Computação em Nuvem no Brasil é de 35,5%, até o final 2020. No setor agrícola, por exemplo, a ferramenta permite que o agricultor acompanhe todas as etapas de produção, como plantio, armazenamento e distribuição, em qualquer dispositivo e local.

Por meio dela, os profissionais do setor conseguem otimizar processos, melhorar a eficiência nas operações, garantir mais agilidade e ajudar a resolver desafios reais, diminuir as fricções dos processos internos das corporações e aumentar a escalabilidade para o crescimento e expansão. Essas soluções são flexíveis às mudanças que podem ocorrer dentro das instituições. Quando consideramos a transformação digital do negócio, a nuvem concentra o que há de mais moderno.

Outro ponto importante é que os profissionais do agronegócio terão acesso à todos os dados financeiros em tempo real para auxiliar nas tomadas de decisões, reduzir os riscos das operações e realizar planejamentos a curto, médio e longo prazo para conseguir superar possíveis imprevistos. Além disso, essa tecnologia faz com que as informações armazenadas neste ambiente estejam seguras e estáveis, garantindo velocidade no acesso a elas.

Concluo que o agronegócio é muito promissor e com o uso soluções inovadoras esse mercado tende a crescer ainda mais nos próximos anos. Assim, a computação em nuvem vem ganhando espaço dentro das empresas e proporcionando resultados surpreendentes. Por isso, não hesite em adotá-las em seus negócios. Você com certeza irá se surpreender. Pense nisso!

Fonte: Assessoria de imprensa Armindo Sgorlon – CEO da SGA TI em Nuvem.

*Armindo Sgorlon atua como empreendedor desde os 23 anos. O empresário possui MBA em Gestão Estratégica pela USP e acredita que a tecnologia é capaz de transformar todos os setores e o negócio. Atualmente é CEO da SGA TI em Nuvem.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.