O controle de pragas em uma lavoura é fundamental para alcançar boas produtividades e no cultivo da soja não é diferente. No que diz respeito principalmente as lagartas que atacam a soja, três espécies principais necessitam de atenção para seu controle principalmente no período inicial do desenvolvimento da soja, são elas: a lagarta-elasmos (Elasmopalpus lignosellus), a lagarta-rosca (Agrotis ipsilon) e a lagarta do cartucho do milho (Spodoptera spp.)

Essas lagartas apresentam como similaridade o ataque ás plantas de soja no período inicial do desenvolvimento da cultura, seus danos podem levar a planta a morte comprometendo o estande de plantas. A lagarta-elasmo atinge tamanho média entre 15 e 16mm, apresenta coloração com aspecto rosáceo ou em alguns casos verde-azulado, com listras transversais marrons sobre o dorso e cabeça marro (AGRO BAYER BRASIL).

Figura 1. Lagarta-elasmo.

Fonte: Agro Bayer Brasil.

Já a lagarta-rosca, é robusta, de coloração marrom-acinzentada, cápsula cefálica lisa e escura, chegando a 45 mm de comprimento (EMBRAPA).

Figura 2. Lagarta rosca.

Foto: Francisca N. Haji.

O gênero Spodoptera compreende um complexo de lagartas, sendo as mais comuns a S. frugiperda e a S. eridania, a principal característica do gênero a presenta de um “Y” invertido na cabeça.

Figura 3. Lagarta Spodoptera spp.

Tanto a lagarta do cartucho do milho quanto a lagarta-rosca, causam o corte das plantas em estádio inicial do desenvolvimento, e como principal consequência assim como a lagarta-elasmo causam a morte da planta e a redução do estande de plantas, podendo comprometer a produtividade da lavoura.

Sendo assim, é fundamental buscar estratégias que possibilitem o manejo dessas pragas nos períodos iniciais do desenvolvimento da cultura. Uma delas é a dessecação das áreas de cultivo em pré-semeadura da soja com inseticida além do herbicida, possibilitando um controle antecipado da praga no estabelecimento da lavoura. Contudo, a prática nem sempre é viável uma vez que representa custos. Sendo assim a melhor alternativa é optar pelo tratamento de sementes com inseticidas e realizar o monitoramento das áreas de cultivo.



Com relação ao controle por meio do tratamento de sementes, trabalhos encontrados na literatura apontam resultados satisfatórios para o controle das lagartas, sendo a Spodoptera spp talvez uma das que represente maior dificuldade de controle. Avaliando a eficiência do tratamento de sementes no controle de Spodoptara frugiperda, TRIBONI et. al, (2019) encontraram resultados que demonstram a eficiência de produtos no controle da lagarta. Os autores avaliação os produtos por meio do tratamento de sementes de soja, onde após a semeadura foram liberadas lagartas de S. frugiperda na área experimental. Os resultados obtidos por TRIBONI et. al, (2019) estão apresentados na tabela 1.

Tabela 1. Eficiência de controle (%) de inseticidas aplicados no tratamento de sementes contra S. frugiperda 24, 48 e 72 horas após a liberação das lagartas entre as plantas de soja.

Adaptado: TRIBONI et. al, (2019).

Observe que tanto o produto Dermacor® quando o produto Fortenza® obtiveram 100% de controle já nas 48h após a liberação das lagartas, demonstrando a eficiência dos produtos e seu potencial uso como ferramenta no controle da lagarta nos estádios iniciais da cultura da soja.

Além do tratamento de sementes é fundamental o monitoramento das áreas para avaliação das populações de pragas, visando diminuir e perda de plantas no estádio inicial da cultura pois além das lagartas aqui citadas, outras pragas podem atacar a soja em seu desenvolvimento inicial.

Veja também: As 10 principais pragas da soja no Brasil

Referências:

AGRO BAYER BRASIL. LAGARTA-ELASMO. Agro Bayer Brasil. Disponível em: < https://www.agro.bayer.com.br/alvos/lagarta-elasmo#tab-4>, acesso em: 17/05/2020.

FILHO, M. M; GUIMARÃES, J. A; MOURA, A. P. DESCRIÇÃO, BIOLOGIA, ECOLOGIA E DANOS. Embrapa, Arvore do Conhecimento. Disponível em: < https://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/cebola/arvore/CONT000gnn6iroc02wx5ok0cdjvscy0riznw.html>, acesso em: 17/06/2020.

TRIBONI, Y. B. et. al. EFFECT OF SEED TREATMENT WITH INSECTICIDES ON THE CONTROL OF Spodoptera frugiperda (J. E. Smith) (Lepidoptera: Noctuidae) IN SOYBEAN. Arq. Inst. Biol., v.86, 2019.

Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedin

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.