Com a comercialização lenta no Brasil, o mercado brasileiro de trigo acompanha os trabalhos de plantio da nova safra nas principais regiões produtoras do país e na Argentina. No Paraná, os trabalhos já avançaram bastante e no Rio Grande do Sul, estão iniciando lentamente devido ao clima chuvoso.

Paraná

O Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, informou, em seu relatório mensal, que a safra 2019 de trigo do Paraná deve registrar uma produção de 3,226 milhões de toneladas, 15% acima das 2,808 milhões de toneladas colhidas na temporada 2018. O plantio da safra 2019 já atinge 60%. A comercialização atinge 4%.

Segundo o Deral, a área cultivada deve cair 9%, ficando em 1,003 milhão de hectares, abaixo dos 1,102 milhão cultivados em 2018. A produtividade média é estimada em 3.214 quilos por hectare, 15% acima dos 2.567 quilos por hectare registrados na temporada 2018.

Rio Grande do Sul

O plantio de trigo já foi iniciado em algumas áreas do Rio Grande do Sul. De um modo geral, segue o planejamento de área, assim como a busca por crédito para o financiamento das lavouras. Foi intensificado o manejo químico das lavouras para a implantação da cultura.

O clima chuvoso e úmido está atrasando o plantio do trigo na região Noroeste do RS, onde normalmente é iniciado na segunda quinzena de maio. Em relação à área cultivada no estado nesta safra, há uma tendência de manutenção, com alternância de aumento e diminuição de área entre municípios.

Conforme levantamento semanal de preços realizado pela Emater/RS-Ascar, o preço do trigo variou de R$ 37,00 a R$ 42,00 por saca e a média é de R$ 40,52 por saca no RS, o que significa uma queda de -1,12% em relação à semana anterior.



O plantio de trigo em Panambi, no noroeste do Rio Grande do Sul, ainda não foi iniciado de um modo geral. Segundo o engenheiro agrônomo da Cotripal, Dênio Oerlecke, em entrevista à Agência SAFRAS, os trabalhos deveriam estar começando nesta semana, porém as chuvas dos últimos dias atrapalharam a entrada nas áreas.

“A previsão ainda indica chuvas pelos próximos quatro ou cinco dias. Assim, o plantio, de fato, só deve começar na semana que vem”, Oerlecke observa, porém, que algumas pequenas áreas isoladas já têm plantio desde a segunda-feira. A área é estimada em 20 mil hectares.

Conforme Oerlecke, o produtor da região de Panambi investiu menos no trigo nesta safra, devido aos custos de produção muito altos. “A expectativa não está muito boa. Também temos previsão de chuvas prejudiciais na primavera, o que desanimou um pouco o produtor”, finalizou.

Argentina

O plantio do trigo para a nova safra foi iniciado e já atinge 3,1% da área na Argentina. Os trabalhos estão 0,5 ponto percentual atrasados em relação ao ano passado. Segundo a Bolsa de Cereais de Buenos Aires, a superfície total é estimada em 6,4 milhões de hectares, 200 mil hectares acima do ano passado.

Fonte: Safras & Mercados

Texto originalmente publicado em:
Safras & Mercados
Autor: Gabriel Nascimento - Agencia SAFRAS

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.