Após uma semana pautada por poucos negócios, agentes sentiram necessidade de se posicionar e entrar com maior demanda no mercado

O mercado brasileiro de milho apresentou preços firmes, de estáveis a mais altos, nesta segunda-feira. O interesse do comprador, sobretudo de pequenos consumidores, que atuaram de forma mais agressiva no mercado, garantiu suporte às cotações. Eles entraram de modo mais intenso buscando milho avaliando a necessidade de se posicionar após uma semana pautada por poucos negócios, em linha com a maior lentidão às vésperas do feriado prolongado. Os produtores ainda optam pela retenção como estratégia recorrente, avaliando as incertezas para o próximo ano em termos da safra, prejudicada pelo clima seco.

No Porto de Paranaguá, o preço ficou em R$ 41,00/43,50 a saca. Em Santos, o preço girou em torno de R$ 41,50/44,50 a saca.

No Paraná, a cotação ficou em R$ 39,00/40,00 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 43,50/44,50 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 46,00/47,00 a saca.

No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 43,50/45,00 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 41,00/42,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 38,00/40,00 a saca em Rio Verde, no disponível. Em Mato Grosso, preço ficou a R$ 33,00/35,00 a saca em Rondonópolis, para o disponível.

Por: Agências Safras, disponível no Portal da Abramilho

Texto originalmente publicado em:
Agências Safras, disponível no Portal da Abramilho
Autor: Agências Safras, disponível no Portal da Abramilho

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.