Os dados das safras 18/19 e 19/20 de soja foram revisados e consolidados nas ultimas semanas. Porém, o que chama atenção são os novos números da safras 20/21. A expectativa anterior, de aumento da área de soja para 10,07 mi ha, foi acrescida em 0,13mi ha, resultando na nova projeção de 10,21 mi ha esperados para a temporada 20/21.

Esse aumento é de 2,23% ante a safra anterior (19/20) e tem como principais justificativas: a produtividade e os preços da soja (que atingiram patamares recordes na safra 19/20), o avançado número da comercialização para o próximo ciclo e a existência de vastas áreas de pastagem com possibilidade de conversão para agricultura no estado.

Assim, as oportunidades e os bons negócios neste ano estão dando suporte ao agricultor para a ampliação da área, a qual possivelmente atinja marca recorde neste ciclo!

Confira agora os principais destaques do boletim:

• A pouca oferta de grãos, somada com a demanda aquecida, continuou impulsionando os preços do Indicador Imea-MT na última semana, que acumulou alta de 0,83%, cotado em média a R$ 105,68/sc.

• O aumento da tensão entre Pequim e Washington influenciou nas cotações futuras na ME-Group na última semana. O contrato mar/21 registrou queda de 0,53%.



• A estreita relação de oferta e demanda elevou a concorrência pelo grão e afetou os prêmios em Santos, os quais valorizaram 14,77% na última semana.

• Apesar da alta dos preços da soja em grão, a relação soja/farelo e óleo apresentou aumento de 5,12% na média semanal, motivada pelos preços recordes do óleo de soja.

Mato Grosso alimentando o mundo:

A atualização da Oferta e Demanda trouxe novos números para as safras 18/19 e 19/20, além da primeira expectativa para a temporada 20/21 da soja em MT. Pelo lado da oferta, a safra 19/20 soma uma produção de 35,40 mi t, um recorde estimulado pelo aumento de área e produtividade acima de 59 sc/ha.

Pelo lado da demanda, a procura pelos subprodutos estimula o esmagamento em MT, que pode alcançar 10,33 mi t neste ano e 10,34 mi t no próximo. Além disso, as exportações podem superar os 22,11 mi t em 2019, o que representaria 13,87% das exportações mundiais da oleaginosa (com base no USDA).

Já para a safra 20/21, as incertezas mundiais podem afetar o comércio exterior, porém a expectativa é que as exportações se mantenham altas e continuem com a projeção histórica de crescimento anual composto (CAGR¹) acima de 8,00%, apontando que MT continuará como grande fornecedor de proteína vegetal para o mundo.

Fonte: IMEA

Texto originalmente publicado em:
Imea
Autor: IMEA

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.