InícioDestaqueNa contramão de NY, algodão brasileiro encerra fevereiro em alta

Na contramão de NY, algodão brasileiro encerra fevereiro em alta

Os preços domésticos do algodão, destoando do comportamento externo, acumularam alta de 1,07% em fevereiro. No CIF de São Paulo, a pluma fechou o mês cotada a R$ 2,83 por libra-peso. No FOB exportação do porto de Santos/SP, a indicação está em 64,24 centavos de dólar por libra-peso (c/lb), recuando 4,2% em relação ao fechamento do mês passado.

Comparado ao contrato de maior liquidez negociado na Bolsa de Nova York (Ice Futures US), o algodão brasileiro está 4,7% acima. Há um mês, era negociado por um valor 1,8% abaixo. Conforme o analista de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento, a alta mensal dos preços domésticos, enquanto a Ice Futures recuou mais de 10%, pode ser explicada por dois motivos principais: a alta do dólar em relação ao real e o bom desempenho das exportações da pluma no Brasil.

Em relação ao primeiro fator, nesta última semana de fevereiro a moeda norte-americana chegou a ser cotada acima de R$ 4,50 e, no acumulado do mês, a alta superou 5%. Olhando-se para os preços do algodão em dólar, há um ano a indicação no CIF de São Paulo era de 77,25 c/lb e atualmente está em 63,07 c/lb.

“Isso corresponde a uma retração de 18,4%, enquanto em reais a retração é de apenas 2,4%”, pondera Bento. “Num outro exercício, se convertermos os valores do ano passado pela taxa cambial atual, a indicação no CIF das indústrias paulistas fica em R$ 3,47/libra-peso”, completa. Esse valor supera o atual em 22,6%.

O primeiro fator também beneficia o segundo, melhorando a competitividade da pluma brasileira. O Brasil já colocou um volume recorde de algodão no exterior, o que obriga o comprador nacional a entrar com mais agressividade no mercado, especialmente quando se trata de produto de alto padrão.

Fonte: Agência SAFRAS

Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares