O mercado brasileiro de arroz encerra o mês de outubro com pouca oscilação nos preços. De qualquer forma, as cotações seguem em patamar muito elevado.

Na média do Rio Grande do Sul, estado referência para preços de arroz no Brasil, a indicação ficou em R$ 105,60 por saca de 50 quilos do cereal casca no dia 29. Em 30 dias, o recuo acumulado era de 0,52%. Frente ao mesmo período do ano anterior, a diferença era positiva em 126,96%.

Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Gabriel Viana, a grande desvalorização do real frente ao dólar nas últimas sessões vem trazendo suporte aos preços domésticos novamente. “Com a necessidade de importação de pelo menos 600 mil toneladas nesta temporada para que o quadro de oferta e demanda feche positivo, o dólar muito alto frente ao real acaba encarecendo as compras de fora do país, mesmo com a retirada da TEC”, pondera.

O Brasil figurou entre os principais importadores de arroz dos Estados Unidos na semana encerrada no dia 22 de outubro. Conforme relatório das exportações semanais do país, foram 2.000 toneladas adquiridas na temporada comercial 2020/21. As informações são do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

“Apesar do volume pequeno, o resultado mostra que, mesmo com a alta do dólar, a necessidade de liquidez no país ainda faz com que compradores busquem cereal em outras origens fora do Mercosul”, adverte. Para Viana, o cenário de preços elevados não deve mudar até a entrada da próxima safra do Rio Grande do Sul, por meados de março de 2021.

Fonte: Agência SAFRAS

Texto originalmente publicado em:
Safras e Mercados
Autor: Rodrigo Ramos - Agência SAFRAS

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.