O mercado brasileiro de arroz acompanhou a volatilidade internacional nos preços nesta primeira semana de setembro. No CIF de São Paulo, a indicação ficou R$ 2,43 por libra-peso nsta quinta-feira (5), ante R$ 2,45 na semana anterior. Em relação a igual período do mês passado, a queda acumulada era de 0,41%. Frente ao mesmo momento do ano anterior, a retração era de 23,6%.

No FOB de Santos, a indicação ficou em 60,45 centavos de dólar por libra-peso no dia 5. “Este preço supera o de fechamento do contrato de maior liquidez na Bolsa de Nova York em 2,2%”, lembra o analista de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento. Há um mês, estava 9,3% acima e, há um ano, 5,7% abaixo.

“A colheita se aproxima do encerramento no Brasil e os produtores não demonstram pressa em negociar”, destaca Bento. “A prioridade é o cumprimento dos contratos fechados de forma antecipada”, pondera. “Depois disso, a tendência é que os cotonicultores aguardem momentos mais atrativos para negociar”, frisa.

A produção de algodão do Brasil deve atingir 2,722 milhões de toneladas no ano comercial 2019/2020 (início em agosto de 2019), em uma área de 1,6 milhão de hectares. Na temporada 2018/19, a área foi de 1,595 milhão de hectares e a safra está estimada em 2,678 milhões de toneladas. As informações são do Gain Report do USDA.

As exportações em 2019/20 devem somar 1,851 milhão de toneladas e, as importações, 16 mil toneladas. Na safra 2018/19, ficaram estimadas em 1,285 milhão e 13 mil toneladas, respectivamente.

Fonte: Agência SAFRAS


Texto originalmente publicado em:
Safras&mercado
Autor: Agência SAFRAS

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.