InícioDestaqueSoja em Chicago recua por tomada de lucros

Soja em Chicago recua por tomada de lucros

CHICAGO: Soja recua por tomada de lucros e possível transferência de área do milho para a soja; óleo sobe

O contrato de soja para maio22, mês de referência para a comercialização da soja brasileira, em grão fechou em queda de 0,91% ou 15,75 cents/bushel a $ 1710,75. A cotação de maio23, que já está sendo negociada no Brasil, fechou em queda de 0,33%, ou $ 5,0cents/bushel a $ 1502,50. O contrato de farelo de soja fechou em queda de 2,31% ou 10,4/ton curta a $ 446,6 e o contrato de óleo de soja fechou em nova forte alta de 3,14% ou $ 2,76/libra-peso a $ 90,56.

A obtenção de lucros, após altas recentes, impôs um recuo moderado. Além disso, o mercado passou a especular sobre a transferência de área do milho para a soja devido ao atraso no plantio do cereal. Pelo contrário, o óleo de soja permanece em preços recordes e dá sustentação.

O USDA informou que 481.317 toneladas de soja de safra velha foram vendidas durante a semana encerrada em 21/04. Isso foi um aumento de 4% semana/semana e 64% em relação à mesma semana do ano passado, caindo bem no meio das estimativas de pré-relatório. 171k T da venda era um negócio anteriormente conhecido para o México e Desconhecido. Para a nova safra, o USDA relatou 580 mil toneladas de vendas, o que também está em linha com as estimativas. Isso deixou o total de negócios a prazo em 10,74 MT ou 62% acima das vendas a prazo para a temporada atual no mesmo período do ano passado. Desse total, a China detém 7 MT nos livros para 22/23.

Para os produtos, o lançamento semanal de dados da FAS teve vendas de farelo de soja em 202.985 T para entrega em 21/22 e nenhuma para o ano comercial. Os analistas não esperavam mais do que 250k T. As exportações de farelo de soja foram contabilizadas em 251,8k T durante a semana, levando o total do ano comercial para 6987 MT. Em óleo de soja, os exportadores venderam 3.480 toneladas na semana de 21/04. Isso estava no limite inferior, mas dentro da faixa de estimativas de pré-relatório. 9.953 toneladas de óleo de soja foram enviadas durante a semana, deixando o total da temporada em 515.867 toneladas em 21/04. Isso fica atrás do ritmo do ano passado em 7,4%.

As empresas sul-coreanas compraram 119 mil toneladas de farelo de soja de fontes internacionais, ambos os negócios foram feitos sem licitação.

GIRO PELOS ESTADOS

  • RIO GRANDE DO SUL: quedas gerais, mais 6.000 toneladas vendidas

Colheita segue parada, devido às chuvas, que não cessam. O mercado, por outro lado, se inverteu e, com as quedas simultâneas de Chicago e do dólar, recuou firme. Ademais, muito se fala sobre as especulações que envolvem as cotações cambiais.

Preços de pedra: subiu R$ 1,00/saca, indo R$ 191,00, melhora de R$ 9,00/saca apenas nesta semana.

Preços no porto: perda de 0,49% no preço do porto, levando-o a R$ 204,00, primeiro sinal de retorno da semana.

Preços no interior: como esperado, devido à notável perda de força do mercado, mesmo nas evoluções vistas ontem, logo haveria algum retorno e o ocorrido foi hoje, com Ijuí e Cruz Alta recuando 1,48% e indo a R$ 200,00, Passo Fundo recuando 0,99% e indo a R$ 201,00 e Santa Rosa seguindo ao recuar também em 0,99% e indo a R$ 200,00

  • SANTA CATARINA: Porto parado, alguns negócios ocorrem

O dia de hoje marcou muitas oscilações em Santa Catarina, os preços variaram novamente de R$ 197,00 para R$ 200,00, tornando o dia basicamente a mesma coisa do que ontem havia sido, as vendas ocorridas saíram em basicamente todas as consolidações intraday, volumes foram vendidos a R$ 197,50 para 20/05, R$ 199,00 para 15/06 e R$ 200,00 para 05/07, mas nada muito expressivo, estima-se cerca de 3.000 toneladas ao todo.

  • PARANÁ: Produção consolidada foi de 11,8 MT, perda superior a 9 MT

O relatório mensal das lavouras do estado, divulgado nesta quinta-feira pelo DERAL-PR, registra que “os números consolidados da produção de soja no Estado do Paraná devem ficar em torno de 11,8 milhões de toneladas. Isto representa uma perda no campo superior a 9 milhões de toneladas, deixando de movimentar mais de 25 bilhões de reais a preços de hoje. A colheita chega ao fim, neste mês. Hoje já temos 98% da área total estimada de 5,6 milhões de hectares colhida.”

Com as quedas do dólar (-0,55%) e da soja no mercado futuro de Chicago (-0,91%), os preços que os compradores puderam oferecer aos vendedores não pode ser maior do que os dias anteriores, nem mesmo igual, motivo pelo qual o mercado se manteve paralisado, nesta quinta-feira, vazio de negócios.

Preço no porto: devido à volatilidade exagerada, as médias se mantiveram no zero a zero, o preço foi de R$ 200,00.

Preços no interior: Ponta Grossa, de forma costumeira acompanhou o porto fielmente e passou também por um dia sem evoluções; segue, agora, R$ 4,00/saca abaixo de Paranaguá, permanecendo no valor de R$ 196,00. Quanto às demais posições do interior, o dia foi marcado por quedas de 0,55%, valor equivalente a R$ 1,00/saca. Cascavel e Maringá foram a R$ 182,00 e Pato Branco foi a R$ 181,00.

  • MATO GROSSO DO SUL: A demanda forte no estado impulsionou os preços, na contramão do mercado

MS de fato entra em foco de mercado e passa a escoar volumes expressivos, apenas essa semana já foram 40.000 toneladas, com o ritmo diminuindo dia a dia, mas continuando acima das vendas das demais regiões, o dia de hoje marcou mais 5.000 toneladas em negócios.

Preços: Dourados sobe R$ 1,00/saca indo a R$ 186,00. Campo Grande segue a R$ 184,00; Maracaju sobe R$ 1,00/saca indo a R$ 185,00; Chapadão sobe R$ 1,00/saca indo a R$ 182,00; Sidrolândia sobe R$ 1,00/saca indo a R$ 184,00.

  • MATOPIBA: Dia de poucos movimentos, Luiz Eduardo Magalhães sobe 0,84%

Região de Balsas no Maranhão, o preço da soja permanece em R$ 174,50. O porto maranhense de Itaqui seguiu a mesma faixa de Balsas e ficou a R$ 164,00. Porto Nacional-TO, por sua vez também não se moveu a R$ 150,40. Uruçuí-PI voltou se estabilizar e se manteve a R$ 175,00. Por fim, em Luiz Ricardo Magalhães, na Bahia, o preço spot finalmente para após várias sessões de alta e fica a R$ 180,50.

  • MATO GROSSO: Dia de evoluções gerais, altas de até 2,35%

Em um dia com alta volatilidade, MT segue marcando melhoras nos preços com poucas divergências, onde Campo Verde subiu R$ 0,90/saca alcançando R$ 178,30, Lucas do Rio Verde marcou queda expressiva, inclusive matando a alta de ontem perdendo R$ 12,10/saca e terminando a R$ 161,60, Nova Mutum subiu mais R$ 3,20/saca e indo a R$ 182,00, Primavera do Leste subiu 0,28% e indo a R$ 179,50, valorização de R$ 0,50/saca, Rondonópolis subiu R$ 0,50/saca e indo a R$ 181,00 e Sorriso, pôr fim, subiu R$ 3,50/saca, indo a R$ 179,50.

Fonte: T&F Agroeconômica

Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares