Além da escolha da cultivar, defensivos e tratos culturas adequados, para a boa produtividade de soja é preciso atentar para critérios que antecedem esses fatores, tais como a qualidade física, biológica e química do solo. A intensificação de cultivos, aliada a práticas como a integração lavoura-pecuária, tem proporcionado em alguns casos efeitos negativos como o aumento da compactação do solo.

Conforme destacado por De Sá et al. (2007), solos compactados tendem a apresentar alterações em seus atributos físicos, especialmente com relação ao volume de macroporos. Conforme observado por Secco et al. (2004), a medida em que a densidade do solo aumento, tem-se uma redução da macroporosidade do solo, fato que pode alterar a dinâmica de infiltração de água no solo e sua aeração. A medida em que o volume de poros é alterado, tem-se uma menor infiltração de água no perfil do solo e consequentemente menor volume de água disponível para as plantas.



Figura 1. Relação entre a macroporosidade (Macro) e a densidade do solo (Ds) de um Latossolo Vermelho distroférrico.

Fonte: Secco et al. (2004)

Além da tradicional forma visual em identificar a compactação do solo com base na deformação e/ou pequeno crescimento de raízes, é possível identificar a compactação de forma antecipada ao cultivo, por meio da utilização de ferramentas como penetrômetros que possibilitam a quantificação da resistência do solo à penetração.

Embora Beutler et al. (2006), avaliando o “efeito da compactação na produtividade de cultivares de soja em Latossolo vermelho” tenha observado decréscimo na produtividade apenas após valores de resistência do solo à penetração de 2,24 Mpa, Beutler & Centurion (2004) em seu trabalho intitulado “Compactação do solo do desenvolvimento radicular e na produtividade da soja”, observaram que a partir da resistência do solo à penetração de 0,85 Mpa (Figura 2), ocorre redução da produtividade da soja, destacando a importante influência da compactação sobre a produtividade da soja.

Veja também: Plantas de cobertura na entressafra – Importância e benefícios

Figura 2. Relação entre a resistência à penetração e a produtividade de soja (0,05-0,15cm de profundidade).

**Significativo a 1% de probabilidade.
Fonte: Beutler & Centurion (2006)

Ainda que os valores de resistência do solo à penetração estejam interligados a características de solo e umidade, fica nítida a influência negativa da compactação do solo sobre a produtividade da soja. Sendo assim, deve-se buscar alternativas de manejo que possibilitem a descompactação e melhora das estruturas físicas do solo, tais como tráfego controlado de máquinas e rotação de culturas, e em casos mais severos, práticas de manejo mecânicos como a escarificação do solo.


Referências:

BEUTLER, A. N. et al. EFEITO DA COMPACTAÇÃO NA PRODUTIVIDADE DE CULTIVARES DE SOJA EM LATOSSOLO VERMELHO. R. Bras. Ci. Solo, 30:787-794, 2006. Disponível em: < https://www.scielo.br/pdf/rbcs/v30n5/04.pdf >, acesso em: 23/12/2020.

BEUTLER, A. N.; CENTURION, J. F. COMPACTAÇÃO DO SOLO NO DESENVOLVIMENTO RADICULAR E PRODUTIVIDADE DA SOJA. Pesq. agropec. bras., Brasília, v.39, n.6, p.581-588, jun. 2004.  Disponível em: < https://www.scielo.br/pdf/pab/v39n6/v39n6a10.pdf >, acesso em: 23/12/2020.

DE SÁ, M. A. C. et al. COMPACTAÇÃO DO SOLO E PRODUTIVIDADE DA CULTURA DA SOJA EM ÁREAS IRRIGADAS NO CERRADO. Embrapa, Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento, n. 177, 2007. Disponível em: < https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/CPAC-2010/28957/1/bolpd-177.pdf >, acesso em: 23/12/2020.

SECCO, D. et al. PRODUTIVIDADE DE SOJA E PROPRIEDADES FÍSICAS DE UM LATOSSOLO SUBMETIDO A SISTEMAS DE MANEJO E COMPACTAÇÃO. R. Bras. Ci. Solo, 28:797-804, 2004. Disponível em: < https://www.scielo.br/pdf/rbcs/v28n5/22814.pdf >, acesso em: 23/12/2020.

Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no YouTube

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.