No cultivo do trigo, em algumas ocasiões uma característica indesejável pode predominar durante seu ciclo de desenvolvimento, trazendo prejuízos e dificuldades técnicas para a realização da colheita. Trata-se do acamamento (tendência das plantas em caírem).

Essa característica variam muito do material genético, contudo, também é muito observada em anos de ótima distribuição e/ou excessos hídricos, favorecendo o crescimento vegetativo da parte aérea das plantas (EMBRAPA). Outros fatores também podem estar relacionados ao acamamento, tais como compactação do solo, visto que diminui a capacidade de enraizamento da planta e com isso sua capacidade de sustentação; densidade de semeadura, capacidade de perfilhamento da cultivar e a adubação nitrogenada, já que o nitrogênio estimula o crescimento das plantas.

Figura 1. Trigo acamado.

Foto: Emater – RS.

Segundo ZAGONEL & FERNANDES (2007), com o avanço genético e melhoramento de cultivares de trigo, foi possível o aumento da produtividade, contudo com esse aumento também existe a necessidade do aporte nutricional à cultura e um dos principais insumos consumidos é o nitrogênio, porém, sua utilização pode acarretar em alguns casos o acamamento das plantas como visto anteriormente. Os prejuízos causados pelo acamamento vão desde a diminuição da produtividade quando o acamamento ocorre no enchimento de grãos, até a perda de qualidade dos grãos quando o acamamento ocorre próximo a maturação fisiológica da cultura.

Para minimizar os efeitos do acamamento do trigo, segundo DA COSTA et al. (2018), uma das alternativas é a utilização de reguladores de crescimento do trigo, um deles, o trinexapac-ethyl, contudo, outros reguladores como CCC-Cycocel (RODRIGUES, et al., 2003) também são muito utilizados. Conforme destacado por DA COSTA et al. (2018), os reguladores de crescimento tem como objetivo adaptar a arquitetura da planta, à tornando mais resistente ao acamamento e eficiente quando a utilização de recursos naturais. Dentre as estratégias que os autores apontam para a maiores resistência das plantas ao acamamento quando utilizados os reguladores de crescimento se destacam a diminuição da altura das plantas e o fortalecimento dos entrenós das plantas (figura 2).

Figura 2. Corte do entrenó de planta com regulador de crescimento (trinexapac-ethyl) e sem o regulador de crescimento (testemunha).

Fonte: PENCKOWSKI (2016).

Além da capacidade de reduzir o porte (altura) das plantas e consequentemente auxiliar na diminuição do acamamento, conforme observado por CHAVARRIA et al. (2015) em trabalho intitulado “Regulador de crescimento em plantas de trigo: reflexos sobre o desenvolvimento vegetativo, rendimento e qualidade de grãos”, quando utilizado o regulador de crescimento trinexapac-ethyl nas cultivares de trigo Quartzo e Mirante, semeadas na densidade de 350 sementes.m-2, o redutor de crescimento não afetou a qualidade dos grãos de trigo. Conforme destacado pelos autores, a utilização do produto ainda beneficiou o cultivo do trigo, aumentando a produtividade da cultura quando comparado a não utilização do redutor de crescimento (tabela 1).

Tabela 1. Componentes do rendimento, produtividade e qualidade de trigo das cultivares Quartzo e Mirante, submetidos à aplicação de regulador de crescimento trinexapac-etil no perfilhamento no 1° nó visível.

Fonte: CHAVARRIA et al. (2015).

Segundo RODRIGUES et al. (2003) a utilização de CCC-Cycocel também não afeta a qualidade dos grãos e traz resultados satisfatórios na redução da estatura do trigo.

Assim como CHAVARRIA et al. (2015), MARTINS et al. (2014) encontraram bons resultados para a utilização do regulador de crescimento trinexapc-ethyl quando aplicado no perfilhamento do trigo, contudo, melhores resultados forma observados pelos autores quando a aplicação do redutor ocorreu entre o 1° e 2° nó perceptível, destacando a importância do momento da aplicação para maximizar a eficiência do produto.

Figura 3. Comprimento do pedúnculo (CP) e altura (ALT) das plantas em função de épocas de aplicação de regulador de crescimento na cultivar de trigo Quartzo.

Adaptado: MARTINS et al. (2014).

Outro fator observado pelos autores além do aumento da eficiência do produto quando aplicado entre o 1° e 2° nó perceptível, foi o aumento da produtividade da cultivar Quartzo quando aplicado o redutor de crescimento neste período, enfatizando a contribuição do uso de redutores de crescimento no aumento da produtividade do trigo.

Veja também: Importância da Instalação da Cultura do Trigo sem a Presença de Plantas Daninhas no Sistema!



Referências:

CHAVARRIA, G. et al. REGULADOR DE CRESCIMENTO EM PLANTAS DE TRIGO: REFLEXOS SOBRE O DESENVOLVIMENTO VEGETATIVO, RENDIMENTO E QUALIDADE DE GRÃOS. Rev. Ceres, Viçosa, v. 62, n.6, p. 583-588, 2015.

DA COSTA, C. H. M. et al. ADUBAÇÃO NITROGENADA E USO DE REGULADOR DE CRESCIMENTO NA PRODUÇÃO DE TRIGO DE SEQUEIRO. Colloquium Agrariae, v. 14, n.4, p. 01-09, 2018.

 

DE LIMA, H. K. A IMPORTÂNCIA DO USO DE REGULADOR DE CRESCIMENTO EM TRIGO. Sementes Castrolanda. Disponível em: < https://www.sementescastrolanda.com.br/artigos-tecnicos/a-importancia-do-uso-de-regulador-de-crescimento-em-trigo-7>, acesso em: 27/05/2020.

EMBRAPA. PARA EVITAR ACAMAMENTO DO TRIGO PESQUISADORES DA EMBRAPA FAZEM RECOMENDAÇÕES AOS PRODUTORES. Disponível em: <https://www.embrapa.br/en/busca-de-noticias/-/noticia/1834127/para-evitar-acamamento-do-trigo-pesquisadores-da-embrapa-fazem-recomendacoes-aos-produtores>, acesso em: 27/05/2020.

MARTINS, L. M. et al. ÉPOCAS DE APLICAÇÃO DE REGULADOR DE CRESCIMENTO E DE SOMBREAMENTO ARTIFICIAL EM CULTIVARES DE TRIGO. Revista EIXO, Brasília, v.3 n.1, 2014.

RODRIGUES, O. et al. REDUTORES DE CRESCIMENTO. Embrapa, Circular Técnica, n. 14, 2003.

ZAGONEL, J; FERNANDES, E. C. DOSES E ÉPOCAS DE APLICAÇÃO DE REDUTOR DE CRESCIMENTO AFETANDO CULTIVARES DE TRIGO EM DUAS DOSES DE NITROGÊNIO. Planta Daninha,Viçosa-MG, v. 25, n. 2, p. 331-339, 2007.

Sobre o autor: Maurício Siqueira dos Santos, Engenheiro Agrônomo formado pela UFSM. Atualmente Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Agrícola da UFSM e Integrante da Equipe Mais Soja.

 

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.