Cenário de incerteza: Os sojicultores mato-grossenses vêm aproveitando as oportunidades do mercado externo para “travar” os preços de vendas futuras na nova safra de soja. Neste momento, grande parte dos produtores de MT se preparam para a finalização da compra dos insumos da próxima safra, que se encontram em 85% adquiridos até junho, e de olho nas oportunidades de vendas para garantir uma melhor margem de rentabilidade.

Em julho, dados levantados pelo Imea apontam que os preços a termo para fevmar/20 giraram próximos de R$ 64,00/sc na média do estado, algo positivo, visto que para cobrir o custo operacional da safra 19/20 é necessário o valor de R$ 59,42/sc. Ainda assim, cabe salientar que a próxima temporada se encontra “aberta”, pois a sua semeadura inicia-se apenas no próximo mês (a partir do dia 16 de setembro), com produtividade ainda incerta e grande parte da safra a ser comercializada.

Confira os principais destaques do boletim:

• O contrato CME corrente continuou em baixa nesta semana, fechando com recuo de 2,12%, influenciado pelas boas condições climáticas nas lavouras estadunidenses.

• Embora o prêmio no porto de Santos e o dólar tenham aumentado neste encerramento, a
paridade de exportação (mar/20) apresentou queda de 1,11%, impactada pelo declínio da bolsa de Chicago.

• O dólar, neste fechamento, apresentou valorização de 1,33%, devido ao anúncio de redução nas taxas de juros pelo Federal Reserve, banco central dos EUA.

• A relação soja/farelo e óleo finalizou a semana com decréscimo de 13,35% em contraste
com a semana anterior, reflexo da queda nos preços de farelo e óleo.

MENOS É MAIS: Em julho, o Imea elevou o Valor Bruto da Produção (VBP) Agropecuária, para o ano de 2019, em que, para a agricultura o valor passou a ser de R$ 59,97 bilhões, dos quais R$ 34,91 bilhões são oriundos da cultura da soja.

Nota-se que a oleaginosa continua na liderança da representatividade do VBP da agro-pecuária, apresentando, inclusive, valores nominais recordes neste ano. Todavia, nos últimos tempos, é importante salientar que outra cultura agrícola vem aumentando sua importância econômica no estado e, por consequência, reduzindo a representatividade da soja no VBP, o algodão.



O aumento da área de soja em primeira safra nos últimos anos vem possibilitando o incremento das áreas em segunda safra, e a cotonicultura está aproveitando este cenário, contribuindo para a economia do estado. Desta maneira, constata-se a importância do aumento da área de soja em MT como forma de estimular culturas de segunda safra, contribuindo para a economia mato-grossense.

Fonte: IMEA

Texto originalmente publicado em:
Boletim Semanal da Soja IMEA
Autor: IMEA

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.