A partir do INTA Marcos Juárez, promove-se a geração de conhecimento para aprimorar as práticas de gestão integrada. Para isso, os especialistas realizam relatórios mensais de alarme de pragas e insistem na necessidade de monitorar os lotes continuamente.

A temporada de granel para a região centro do país foi caracterizada por arrastar algumas pragas que vinham da estação boa. “No panorama das lavouras de soja e milho se manifestaram ácaros, ácaros e tripes”, indicou Emilia Balbi – pesquisadora do INTA Marcos Juárez, de Córdoba -.

Quanto aos Lepidoptera, desde 2013 e 2014 não havia presença significativa de Helicoverpa gelotopoeon na região central, mas de forma generalizada esta espécie voltou a impactar a soja, tanto na implantação quanto na fase reprodutiva.

“Para o milho, o ano começou com alguns ataques de cortadores em vários lotes, principalmente no sul de Córdoba”, explica Balbi. Nas últimas safras, eles também notaram a lagarta-do-cartucho (Spodoptera frugiperda).

Para a continuidade da campanha, é esperado um aumento gradativo de percevejos e ácaros na soja, o que também dependerá de condições ambientais como a umidade. “A presença de desfolhadores continua baixa, mas a lagarta militar na soja é adicionada”, acrescentou.

Fonte: Adaptado de INTA Informa

Texto originalmente publicado em:
INTA Informa
Autor: INTA Informa

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.