Durante o período de semeadura da safra 2020/2010, várias regiões de cultivo vêm sofrendo com estiagens e déficits hídricos que impossibilitam a semeadura em condições adequadas para a germinação de sementes de soja. Sendo assim, não é comum encontrar propriedades com a semeadura da soja atrasada.

Mas o que fazer nesse cenário?

Em vídeo o pesquisador da CCGL, Tiago Hörbe, explica que para amenizar essa situação, é necessário agir com cautela, analisando as cultivares disponíveis, bem como suas características agronômicas como hábito de crescimento e grupo de maturação.


Veja também: Soja – O que é GMR?


Tiago enfatiza que conhecendo essas características, é possível ajustar a população de plantas, a fim de proporcionar melhores condições de desenvolvimento nessas condições de déficit. Além disso, Hörbe destaca que se deve priorizar a semeadura de materiais de hábito de crescimento determinado, assim como cultivares de ciclo precoce, “abaixo de 5.8, por exemplo” e ajustar a população de plantas “elevando a densidade, à taxa padrão utilizada”.



Já materiais de grupo com GMR superior a 5.9, segundo Tiago, possuem maior capacidade em compensar o os efeitos ocasionados pelo atraso da semeadura, entretanto, o pesquisador salienta que à medida que o atraso na semeadura se estende, talvez se torne necessário o ajuste na população de plantas.

Confira o vídeo abaixo com as dicas do pesquisados da CCGL Tiago Hörbe.


Inscreva-se agora no Canal Rede Técnica Cooperativa – RTC clicando aqui!


Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no YouTube

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.