O case de sucesso “VirControl: Especificidade, eficiência e proteção”, apresentado pela empresa Simbiose Indústria de Comércio de Fertilizantes e Insumos Microbiológicos, de Cruz Alta-RS, recebeu  o troféu Três Porteiras, na categoria “Antes da Porteira”, do 8º Prêmio Vencedores do Agronegócio. O evento é promovido pela Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande Sul (Federasul). A cerimônia aconteceu em 30 de setembro, em Porto Alegre.

O VirControl Sf é um inseticida microbiológico para o controle da lagarta-do-cartucho (Spodoptera frugiperda), principal praga do milho e do sorgo, que ataca também outras culturas, como soja, algodão e hortaliças. Ele é fruto de pesquisa e desenvolvimento de parceria público-privada entre a Embrapa Milho e Sorgo, de Sete Lagoas-MG, e a Simbiose.

O prêmio foi entregue pela presidente da Federasul, Simone Leite, e pelo diretor presidente do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Luiz Corrêa Noronha.

O troféu foi recebido pelo gerente de Pesquisa e Desenvolvimento da Simbiose, Artur Soares, que, na cerimônia, representou o diretor executivo da empresa, Marcelo Godoy.

Em seu discurso, Soares parabenizou a Federasul por mais uma vez realizar o prêmio, vencido pela quinta vez consecutiva pela Simbiose. Ele agradeceu também a todas as equipes da empresa: a de produção, a de pesquisa, a de desenvolvimento, a administrativa, a comercial e a de marketing. E completou agradecendo à Embrapa, pela parceria bem-sucedida.

“O VirControl é um produto de uma parceria público-privada que começou em 2014 entre o Grupo Simbiose e a Embrapa Milho e Sorgo, sob liderança do pesquisador Dr. Fernando Valicente. Nós trouxemos a tecnologia para o Rio Grande do Sul. Desenvolvemos todo o processo de produção, aqui no estado, o que foi realmente um desafio. Porque nós não tínhamos nada igual no Brasil. O produto foi registrado nos órgãos Anvisa, Ibama e Ministério da Agricultura, e chegou às mãos do produtor rural em 2018. E hoje é um sucesso para o controle de uma das principais pragas dos sistemas agrícolas, que é a lagarta Spodoptera frugiperda”, disse Soares. Ele também ressaltou que “o produtor rural é a base da sustentação do nosso País. Sem ele, não estaríamos aqui hoje”.

O pesquisador Fernando Hercos Valicente é o responsável pela tecnologia do produto VirControl Sf na Embrapa Milho e Sorgo, uma das Unidades de Pesquisa da rede Embrapa, sediada em Minas Gerais. “Esse prêmio vem ao encontro dos anseios do País em termos de uma nova agricultura com o uso extensivo do controle biológico de pragas. O VirControl Sf é um produto biológico à base de Baculovírus, específico para a lagarta-do-cartucho (Spodoptera frugiperda), independentemente da cultura que ela ataca”, diz Valicente.

Ele explica que o VirControl Sf age por ingestão oral. “O inseto tem que se alimentar dele. Esse modo de ação é importante porque o produto biológico não é químico, e a gente tem que respeitar essa característica. Então a planta tem que ser bem pulverizada, com uso de uma tecnologia de aplicação adequada para que o produto faça o efeito desejado. O que todo mundo quer em termos de agricultura no Brasil, hoje, é uma melhor sustentabilidade, com mais qualidade e melhor eficiência nutricional nos alimentos que vão para a gôndola dos supermercados”, ressalta o cientista.

O chefe-geral da Embrapa Milho e Sorgo, Frederico Durães, destaca que é importante qualificar, posicionar e acompanhar a evolução do conhecimento técnico-científico. Bem como sua aplicação em diferentes sistemas, em expansão, para produzir impactos positivos na produção agropecuária, na sustentabilidade dos empreendimentos e com dedicada atenção à qualidade de vida das pessoas e do meio ambiente.

“Na perspectiva do novo Plano Nacional de Bioinsumos, a Embrapa tem disponibilizado um considerável conjunto de conhecimento, tangíveis e intangíveis, e buscado estabelecer e contribuir com parcerias público-privadas. A Empresa também busca ajudar na construção de movimentos inteligentes e criativos, para produção, consumo e usos de ativos biológicos, como fator de competitividade e sustentabilidade das parcerias, dos empreendimentos e da agricultura”, diz Durães.

Ele ressalta que “as premissas que norteiam a estratégia de ação da Embrapa, neste setor econômico, embasam a construção do conhecimento com propósito, a qualificação, o posicionamento e aplicações percebidos como oportunidades para os interesses da agricultura brasileira”.

“O produto VirControl é um dos exemplos que demonstra, na prática, a relevância de adequada conjugação do binômio inovação e mercado. Ou seja, o valor da ciência, da tecnologia, da parceria e da percepção de utilidade de aplicação, por beneficiários, diretos e indiretos. O prêmio em pauta é um importante reconhecimento desses valores associados e reflete bem a relevância da inteligência estratégica nas parcerias público-privadas para a expansão dos negócios baseados em ciência, dados e evidências”, afirma Durães.

Federasul – Prêmios Vencedores do Agronegócio e Elas no Agro

O coordenador de marketing da Simbiose, Jeison Ertel Costa, ressalta que os Prêmios Vencedores do Agronegócio e Elas no Agro (também promovido pela federação) são concedidos anualmente a instituições públicas, privadas e a pessoas físicas que, de forma criativa e inovadora, e com estratégia de negócios e resultados percebidos e demonstrados, tenham contribuído para o desenvolvimento do estado do Rio Grande do Sul e de suas regiões.

A premiação visa reconhecer o mérito do trabalho na atividade, dando oportunidade a casos de sucesso de todos os setores das cadeias produtivas do agronegócio do estado do Rio Grande do Sul, divulgando-os amplamente e assim servindo de estímulo ao setor, indo ao encontro da missão da Federasul de estimular o desenvolvimento do estado. A premiação acontece desde 2013.

A Federasul é uma entidade de livre associação e sem fins lucrativos, integrante do maior sistema associativo do Brasil, a Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB). Atualmente, conta com 158 entidades filiadas, reunindo as forças econômicas e produtivas de todos os setores da economia gaúcha: associações comerciais, industriais, de serviço, agricultura e tecnologia. Aproximadamente 70 mil empresas, de todos os portes, participam desse sistema de representação. A Federasul trabalha, também, com os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário na busca da melhoria da legislação referente ao mercado e dos indicadores de eficiência da gestão pública. (Fonte: Federasul)

Em seu discurso, Soares parabenizou a Federasul por mais uma vez realizar o prêmio, vencido pela quinta vez consecutiva pela Simbiose. Ele agradeceu também a todas as equipes da empresa: a de produção, a de pesquisa, a de desenvolvimento, a administrativa, a comercial e a de marketing. E completou agradecendo à Embrapa, pela parceria bem-sucedida.

“O VirControl é um produto de uma parceria público-privada que começou em 2014 entre o Grupo Simbiose e a Embrapa Milho e Sorgo, sob liderança do pesquisador Dr. Fernando Valicente. Nós trouxemos a tecnologia para o Rio Grande do Sul. Desenvolvemos todo o processo de produção, aqui no estado, o que foi realmente um desafio. Porque nós não tínhamos nada igual no Brasil. O produto foi registrado nos órgãos Anvisa, Ibama e Ministério da Agricultura, e chegou às mãos do produtor rural em 2018. E hoje é um sucesso para o controle de uma das principais pragas dos sistemas agrícolas, que é a lagarta Spodoptera frugiperda”, disse Soares. Ele também ressaltou que “o produtor rural é a base da sustentação do nosso País. Sem ele, não estaríamos aqui hoje”.

O pesquisador Fernando Hercos Valicente é o responsável pela tecnologia do produto VirControl Sf na Embrapa Milho e Sorgo, uma das Unidades de Pesquisa da rede Embrapa, sediada em Minas Gerais. “Esse prêmio vem ao encontro dos anseios do País em termos de uma nova agricultura com o uso extensivo do controle biológico de pragas. O VirControl Sf é um produto biológico à base de Baculovírus, específico para a lagarta-do-cartucho (Spodoptera frugiperda), independentemente da cultura que ela ataca”, diz Valicente.

Ele explica que o VirControl Sf age por ingestão oral. “O inseto tem que se alimentar dele. Esse modo de ação é importante porque o produto biológico não é químico, e a gente tem que respeitar essa característica. Então a planta tem que ser bem pulverizada, com uso de uma tecnologia de aplicação adequada para que o produto faça o efeito desejado. O que todo mundo quer em termos de agricultura no Brasil, hoje, é uma melhor sustentabilidade, com mais qualidade e melhor eficiência nutricional nos alimentos que vão para a gôndola dos supermercados”, ressalta o cientista.

O chefe-geral da Embrapa Milho e Sorgo, Frederico Durães, destaca que é importante qualificar, posicionar e acompanhar a evolução do conhecimento técnico-científico. Bem como sua aplicação em diferentes sistemas, em expansão, para produzir impactos positivos na produção agropecuária, na sustentabilidade dos empreendimentos e com dedicada atenção à qualidade de vida das pessoas e do meio ambiente.

“Na perspectiva do novo Plano Nacional de Bioinsumos, a Embrapa tem disponibilizado um considerável conjunto de conhecimento, tangíveis e intangíveis, e buscado estabelecer e contribuir com parcerias público-privadas. A Empresa também busca ajudar na construção de movimentos inteligentes e criativos, para produção, consumo e usos de ativos biológicos, como fator de competitividade e sustentabilidade das parcerias, dos empreendimentos e da agricultura”, diz Durães.

Ele ressalta que “as premissas que norteiam a estratégia de ação da Embrapa, neste setor econômico, embasam a construção do conhecimento com propósito, a qualificação, o posicionamento e aplicações percebidos como oportunidades para os interesses da agricultura brasileira”.

“O produto VirControl é um dos exemplos que demonstra, na prática, a relevância de adequada conjugação do binômio inovação e mercado. Ou seja, o valor da ciência, da tecnologia, da parceria e da percepção de utilidade de aplicação, por beneficiários, diretos e indiretos. O prêmio em pauta é um importante reconhecimento desses valores associados e reflete bem a relevância da inteligência estratégica nas parcerias público-privadas para a expansão dos negócios baseados em ciência, dados e evidências”, afirma Durães.

Federasul – Prêmios Vencedores do Agronegócio e Elas no Agro

O coordenador de marketing da Simbiose, Jeison Ertel Costa, ressalta que os Prêmios Vencedores do Agronegócio e Elas no Agro (também promovido pela federação) são concedidos anualmente a instituições públicas, privadas e a pessoas físicas que, de forma criativa e inovadora, e com estratégia de negócios e resultados percebidos e demonstrados, tenham contribuído para o desenvolvimento do estado do Rio Grande do Sul e de suas regiões.

A premiação visa reconhecer o mérito do trabalho na atividade, dando oportunidade a casos de sucesso de todos os setores das cadeias produtivas do agronegócio do estado do Rio Grande do Sul, divulgando-os amplamente e assim servindo de estímulo ao setor, indo ao encontro da missão da Federasul de estimular o desenvolvimento do estado. A premiação acontece desde 2013.

A Federasul é uma entidade de livre associação e sem fins lucrativos, integrante do maior sistema associativo do Brasil, a Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil (CACB). Atualmente, conta com 158 entidades filiadas, reunindo as forças econômicas e produtivas de todos os setores da economia gaúcha: associações comerciais, industriais, de serviço, agricultura e tecnologia. Aproximadamente 70 mil empresas, de todos os portes, participam desse sistema de representação. A Federasul trabalha, também, com os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário na busca da melhoria da legislação referente ao mercado e dos indicadores de eficiência da gestão pública. (Fonte: Federasul)

Fonte: Disponível em Embrapa Milho e Sorgo

Texto originalmente publicado em:
Embrapa Milho e Sorgo
Autor: Sandra Brito - Embrapa Milho e Sorgo

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.