Os Futuros de soja fecharam em forte alta de 14,25 cents/bushel (meio limite de alta) nesta terça-feira, na maioria dos contratos. O contrato de setembro fechou a $ 859,25 (contra 845,00 da sessão anterior), com máxima de $ 860,0 (847,75) e com mínima de $ 845,5 (839,75).

O farelo de soja de setembro fechou em alta de US$ 4,4/tonelada a $ 292,9 (288,5). O óleo de soja fechou em queda de 12 pontos, com o contrato de setembro a $ 28,38 (28,26).

Ganhos generalizados para todos os grãos nesta terça-feira. A soja apresentou um avanço importante equivalente a US$ 5,0/tonelada. A alta foi atribuída ainda aos dados divulgados pelo USDA sobre a situação das lavouras americanas depois do pregão do dia anterior, com queda de 3 pontos percentuais das lavouras em condição boa/excelente. Isto suscitou muitas dúvidas sobre o que poderá ser publicado pelo USDA na próxima quinta-feira sobre a produção final de soja nos EUA.

Por outro lado, a safra brasileira começa a despertar a atenção do mercado. Novos prognósticos climáticos indicam mais uma semana de ausência de chuvas em regiões do Sul e do Centro-Oeste. Isto posterga a recomposição dos níveis de umidade necessários para o plantio.

Assim, é provável que o início dos trabalhos sofra algum atraso em estados chaves, como Paraná e Mato Grosso.



Fonte: T&F Agroeconômica

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.