O Grupo de Trabalho em Tecnologia da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) realizou uma videoconferência, na quarta (12), para discutir a proposta de instrução normativa colocada em consulta pública pelo Ministério da Agricultura, que propõe a regulamentação do uso de aeronaves remotamente pilotadas (RPA – sigla em inglês para remotely piloted aircraft) em atividades de pulverização agrícolas.

Segundo o coordenador do GT de Tecnologia da CNA, Reginaldo Minaré, o objetivo foi analisar a proposta elaborada pela Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura para o uso de uma nova ferramenta na agricultura: os drones. A instrução normativa foi submetida à consulta pública no dia 10 de julho e tem prazo de 60 dias para encerrar.

“A nossa preocupação é contribuir com a elaboração de uma norma objetiva, que considere a exata característica dessa nova ferramenta e não crie dificuldades para os agricultores adotarem essa tecnologia, que tem grande potencial como máquina agrícola”, disse ele.

Durante a reunião, os participantes debateram pontos que poderiam melhor atender as necessidades dos agricultores proprietários de drones, bem como as ações educacionais do Senar, com o objetivo de promover a expansão da atividade com a segurança necessária. As sugestões serão consolidadas e enviadas ao Ministério da Agricultura.

O encontro contou com a participação do coordenador de Produção Agrícola da CNA, Maciel Silva, e do assessor técnico da Confederação, Rogério Avellar, além de membros do GT de Tecnologia da entidade.

Fonte: CNA Brasil

Texto originalmente publicado em:
CNA Brasil
Autor: CNA

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.