Os 100 municípios mais ricos do agronegócio Brasileiro

Esta Nota procura identificar os municípios mais ricos do agronegócio do país. Esta análise será feita tendo por base os dados da produção Agrícola Municipal – PAM, referente a 2020, divulgada em outubro de 2020. Duas classificações foram utilizadas: pelo- valor da produção das lavouras permanentes e temporárias, e pelo Produto Interno Bruto dos Municípios. Foram classificados 100 municípios, a partir do total levantado pelo IBGE, e verificada a posição de cada um em relação ao valor da produção e ao PIB. Como a informação mais recente sobre o PIB municipal é de 2019, usou-se essa referência para fazer algumas classificações.

Confira a lista aqui.



Saída da Petrobrás dos fertilizantes afeta preços de alimentos

O que causa estranheza, e que até contradiz o discurso neoliberal da competitividade e de consolidação de mercados, é que ao longo dos últimos anos os preços internacionais dos fertilizantes e de seus insumos apresentam um cenário de progressão, o que justificaria a continuidade da Petrobrás no setor, ainda mais com o fator do Brasil ser um grande produtor agrícola, afinal se existe demanda, existe mercado. Mas essa máxima não prevaleceu e a gestão da Petrobrás e o Governo Federal resolveram pular fora.

Confira a notícia completa aqui.


Produtor Rural tem até 05/07/2022 para realizar adequações dos tratores destinados à aplicação de defensivos agrícolas

De acordo com a Portaria, a aplicação do defensivo agrícola com a utilização de atomizador mecanizado tracionado somente pode ser realizada por meio de máquina com cabine fechada, exceto para as culturas em parreiras.

Desta forma, o Produtor Rural terá o prazo até 05/07/2022 para realizar as devidas adequações, dos tratores destinados à aplicação de defensivos agrícolas com utilização de atomizador mecanizado tracionado.

Confira aqui.


Quais as projeções climáticas para os próximos dias para o RS?

Conforme destacado em mais um ClimaCast – RTC, anomalias climáticas negativas foram observadas no mês de dezembro de 2021, demonstrando baixa disponibilidade hídrica do solo em comparação as médias histórias e, infelizmente, ainda é um cenário vivenciado até então no mês de janeiro de 2022, contudo, com menor intensidade. Embora haja cerca carência acerca da disponibilidade hídrica para a cultura da soja, as previsões para o mês de janeiro de 2022 são mais otimistas, demonstrando bons volumes de precipitação acumulada para o mês, contudo, dependendo da área de cultivo, pode-se observar significativo intervalo de tempo entre as precipitações.

Confira a previsão aqui.


Em Guarapuava, Pitanga e Campo Mourão, perdas com a seca são generalizadas

O roteiro começou nesta segunda-feira (10) com as primeiras reuniões realizadas em Guarapuava e Pitanga, na região Centro Sul e Campo Mourão, no Noroeste. Cada encontro procura ouvir produtores e lideranças locais, além de representantes regionais da Seab. A FAEP participou das reuniões e da elaboração deste roteiro, que realiza seus encontros nos sindicatos rurais filiados à Federação.

Confira a notícia completa aqui.


Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.