Um tema que há alguns anos vem quebrando a cabeça dos produtores, e o das as ervas daninhas resistentes ao glifosato e outros ingredientes ativos e os custos do “pacote” tecnológico que dobraram. Mauro Mortarini consultor agrícola membro do consultor Ojos del Salado, especialista em ervas daninhas, comenta que:

“Em ambientes de alta produtividade, os custos podem ser absorvidos. Mas naqueles ambientes onde as médias de produção são mais inferiores, os valores do pacote tecnológico não conseguem ser sustentados, devido a alta infestação de ervas daninhas, acaba sendo inviável cultivar nestes locais ”.

Mortarini relatou que na taxa atual de emergência de ervas daninhas resistentes, há cerca de 1,6 novos biótipos tolerantes a herbicidas por ano, os ingredientes ativos para combatê-los por meio da rota química serão finalizados. Isso é algo que já acontece em campos americanos.



A questão dos custos, neste contexto, é muito preocupante, disse Mortarini ao portal Bichos de Campo,  ao qual o pesquisador  concedeu uma entrevista sobre o tema.

O consultor ponderou as culturas de cobertura e até o plantio com ervas daninhas em certos casos, para combater as ervas daninhas de forma prática e não ter que recorrer a ferramentas químicas caras.

Então, “hoje, se você aconselhar o produtor, olhar o número e a estratégia produtiva e dar mais sustentabilidade ao sistema, estará indiretamente reduzindo o impacto ambiental”, disse Mortarini. “Hoje o custo e o impacto ambiental andam de mãos dadas”, disse ele.

Para o técnico, o complicado resulta naquelas situações de campo alugado com poucos anos de contrato e que em muitos casos são recebidos muito na data da semeadura. Lá, a margem de ação é limitada.

“Hoje vejo uma mudança muito grande na agricultura. Há conhecimento científico e técnico e desejo de mudar. Vai levar tempo, mas o progresso será visto nos próximos anos “, concluiu Mortarini.

Tradução: Equipe Mais Soja
Texto originalmente publicado em:
Bichos de Campo
Autor: Bichos de Campo

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.