Vários são os motivos que podem causar perdas nas lavouras: incidência de sol em excesso e altas temperaturas, estresse hídrico e ataque de doenças. Esses fatores podem impactar fortemente o potencial de produção, principalmente de hortaliças como tomates e pimentões. O diretor técnico e marketing da Santa Clara, Marcelo Rolim, explica que na maioria dos casos, estas perdas se dão em razão de fatores ligados ao estresse abiótico, ou seja, os que são causados por fatores do ambiente de forma geral.

Conhecendo o funcionamento das plantas, podemos desenvolver diversas formas de atuar diretamente no seu metabolismo, podendo, posteriormente, converter esse conhecimento em um produto que ajude as plantas a se desenvolver e produzir melhor mesmo em condições adversas”, explica Rolim.

Mas, para contribuir com o agricultor, algumas são as soluções e inovações que conseguem reduzir essas perdas nas lavouras. Rolim explica que existem soluções que:

  • Combatem o excesso de calor ou radiação solar;
  • Combatem à falta de água;
  • Soluções para o possível ataque de doenças;
  • Produtos que reduzem as perdas de produtos protetores (defensivos) que porventura ocorrem durante as pulverizações.

Protetor Solar para as plantas

Rolim explica que as plantas costumam sofrer com temperaturas muito altas e excesso de radiação. “Tais fatores causam stress térmico, dano aos tecidos das plantas, e perda de produtividade, por isso as plantas precisam de uma proteção”, diz. A solução para esse problema contém componentes minerais e aditivos orgânicos que, quando aplicados, criam uma película protegendo a superfície das plantas, reduzindo a temperatura das folhas e frutos, e reduzindo o efeito dos raios UV e IV.

Falhas no desenvolvimento inicial da planta

É possível utilizar uma formulação que associa compostos distintos capazes de estimular as plantas em seu desenvolvimento inicial. Isso faz com que as sementes germinem com maior velocidade e vigor após o plantio, assim como as plantas jovens, que terão maior crescimento inicial, especialmente de suas raízes.

Segundo Rolim, essa combinação de componentes e forma de funcionamento ajuda a evitar um dos maiores problemas enfrentados pelos agricultores, que é a falta de água disponível para lavouras jovens.

Essa falta de água é prejudicial para as plantas nos seus primeiros dias de vida, pois as raízes ainda não estão totalmente desenvolvidas e com capacidade de absorver água de maiores profundidades”, explica o diretor técnico da Santa Clara.

Maior estímulo à defesa natural da planta

Uma combinação de compostos capazes de estimular as defesas naturais das plantas, tendo um efeito similar às vacinas usadas em humanos e animais. “Essa combinação mostra-se eficiente para proteger as lavouras de possíveis doenças, preservando o potencial produtivo das plantas e garantindo bons patamares de produtividade”, complementa Rolim.

Redução dos desperdícios nas pulverizações

Rolim destaca que um dos grandes desafios dos agricultores é conseguir aplicar os defensivos agrícolas, usando maquinas de pulverização e garantir que os ingredientes ativos aplicados atinjam realmente o alvo (superfície das plantas ou pragas alvo), na dose planejada, e que não sejam perdidas para o ambiente (via evaporação, deriva, deposito no ambiente, etc).

O desenvolvimento de produtos com efeito adjuvante, desenvolvidos para entregarem aumentos na eficiência da aplicação dos defensivos agrícolas vem sendo um dos benefícios conquistados com a inovação.

Com esse tipo de inovação, o produtor conseguirá obter altas produtividades das lavouras, além de minimizar a quantidade de pulverizações feitas, e não ter perdas de ingredientes ativos para o ambiente”, finaliza Rolim.

Fonte: Portal da Agrishow Digital

Texto originalmente publicado em:
Portal da Agrishow Digital
Autor: Portal da Agrishow Digital

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.