Com a postergação da semeadura do algodão em MT na safra 20/21, muitas áreas de segunda safra ficaram fora da janela ideal de cultivo. A preocupação nestas áreas vem aumentando com o passar dos dias, devido às previsões de chuvas menores em maio, mês em que muitos talhões ainda precisarão de boas precipitações para se desenvolverem.

Assim, segundo estimativa do TempoCampo, o acumulado de chuva nos próximos 30 dias não irá ultrapassar 50 mm no estado, volume insuficiente para repor o déficit hídrico. Além disso, a umidade no solo poderá chegar a 20% apenas da capacidade em algumas regiões de MT nas próximas duas semanas, no entanto, nas regiões sudeste, médio-norte e centro-sul esse índice não chegará a 11% do armazenamento, limitando o desenvolvimento nessas regiões.

Contudo, apesar de as precipitações apontarem poucos volumes para o mês de maio, as lavouras até aqui apresentam condições dentro do esperado em MT.

Confira agora os principais destaques do boletim:

• Acompanhando a retração da moeda americana, o preço da pluma disponível desvalorizou 1,60%, ficando a uma média de R$ 155,65/@.

• Mesmo com a forte queda do dólar na semana passada, a paridade de exportação avançou 0,53% para o contrato de jul-21, devido ao avanço da cotação da pluma na bolsa de NY.

• Devido à manutenção das taxas de juros nos EUA e a divulgação dos dados da economia americana, o dólar desvalorizou 4,60% no comparativo semanal, ficando cotado a uma média de R$ 5,41/US$ na última semana.

• Em mais uma semana, o preço do caroço atinge novo recorde em Mato Grosso, com variação de +2,55% em relação à semana passada.

Safra em MT:

O Imea divulgou a nova estimativa de safra para Mato Grosso, trazendo atualização na produtividade aguardada no estado. Assim, mesmo com as lavouras apresentando desenvolvimento satisfatório até o momento em grande parte das regiões, as chuvas para o mês de maio tendem a diminuir consideravelmente – de acordo com as previsões e como é historicamente observado no estado – e com o atraso da semeadura empurrado 68,29% das áreas para fora da janela ideal, as lavouras mais tardias poderão sofrer com a falta de chuva e consequentemente a baixa umidade no solo, limitando o potencial produtivo e refletindo em redução na produtividade esperado para a safra.

Assim, diante do atual cenário, a produtividade foi revisada para 282,70@/ha, recuo de 0,97% em relação ao relatório passado. Por fim, a produção da safra 20/21 ficou estimada em 4,00 milhões de t de algodão em caroço e 1,64 milhão de t de pluma de algodão.

Leia o relatório completo aqui.

Fonte: IMEA

Texto originalmente publicado em:
Imea
Autor: IMEA

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.