Com relação ao manejo de plantas daninhas no milho, o professor da Universidade Federal do Paraná Leandro Albrecht chama atenção para alguns fatores importantes para tomada de decisão e práticas de manejo. Segundo ele, é importante atentar para o estádio de desenvolvimento fenológico da cultura e das plantas daninhas para melhor recomendação do produto a ser usado, sua seletividade e observar as espécies de plantas daninhas presentes.

Na escolha do herbicida a ser utilizado deve-se ter cuidado com o espectro de controle do produto, tecnologia de aplicação, a presença de palha no sistema de produção, tipo de solo, além das modalidades de herbicidas (pré e pós emergentes).

Deve-se utilizar doses cheias do herbicida escolhido, a fim de evitar o desenvolvimento de resistência de plantas daninhas e seletividade. O custo do controle deve ser avaliado e a presença do Engenheiro Agrônomo é essencial para diagnostico e recomendação do controle de plantas daninhas.



 

Confira o Vídeo abaixo.

Veja Também: Rotação de culturas e a sucessão soja-milho 2° safra 


Inscreva-se agora no canal dos Professores Alfredo & Leandro Albrecht, aqui.


Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedin

Redação: Maurício Siqueira dos Santos – Eng. Agrônomo.

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.