Monitoramento e mitigação é um aspecto importante do manejo da resistência a herbicidas em plantas daninhas. Detectar a resistência antecipadamente, entender seu escopo em uma área e limitar a disseminação são etapas importantes na gestão do risco.



Monitoramento

Cientistas de instituições públicas e privadas monitoram populações de ervas daninhas resistentes a herbicidas para detecção precoce e para monitorar o escopo do problema.

Os métodos de monitoramento incluem:

● Levantamentos de campo, onde as sementes são coletadas e testadas usando bioensaios;

● Pesquisas de mercado de agricultores e cientistas de ervas daninhas;

● Acompanhamento de reclamações de desempenho de herbicidas.

Os programas de monitoramento variam dependendo se o monitoramento é reativo ou proativo. Ambos têm objetivos, desafios e níveis diferentes de sucesso.

Identificar a resistência do herbicida cedo é difícil. Nos primeiros anos de seleção, as ervas daninhas resistentes constituem apenas uma pequena proporção do total de populações de plantas daninhas.

Essas ‘fugas’ podem ser confundidas com problemas de desempenho climático, de aplicação ou de herbicidas. A questão da resistência pode não surgir até que 30-40% da população seja resistente. Nesse ponto, uma queixa sobre o desempenho do agricultor pode ser o primeiro passo para identificar uma população resistente e desenvolver um plano para mitigar o problema.

Diferenças de Monitoramento

Embora os objetivos de monitorar a resistência a herbicidas sejam semelhantes ao monitoramento de resistência a inseticidas e fungicidas, existem questões suficientes para tornar as abordagens de monitoramento diferentes. Diferenças na mobilidade de insetos / doenças, o tempo entre as gerações e como os genes de resistência são herdados Os sistemas de monitoramento médios também são diferentes.

Mitigando o desenvolvimento de resistência.

Quando populações de ervas daninhas resistentes são detectadas, medidas podem ser tomadas para reduzir o impacto que a resistência tem. Com a dinâmica do banco de sementes de ervas daninhas e a dormência das sementes, a erradicação geralmente não é viável. A mitigação se concentra na prevenção de maior disseminação e desenvolvimento.

A mitigação bem-sucedida normalmente depende da educação, treinamento e implementação das Melhores Práticas de Gerenciamento (BMPs).

Fonte: HRAC

Tradução: Equipe Mais Soja

Texto originalmente publicado em:
HRAC
Autor: HRAC

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.