InícioDestaqueNíveis de ação para as principais lagartas em soja, milho e algodão

Níveis de ação para as principais lagartas em soja, milho e algodão

Tanto em soja, quando em milho e algodão, as lagartas integram o time das principais pragas que acometem essas culturas. Algumas espécies são conhecidas por causar desfolha nas plantas, reduzindo sua área fotossinteticamente ativa e consequentemente a produção de fotoassimilados, e sua translocação para os grãos/frutos produzidos, reduzindo a produtividade das culturas.

Já outras espécies, além de atacar as plântulas nos estádios iniciais do desenvolvimento das culturas, reduzindo o estande de plantas, podem atacar caule ou até mesmos estruturas reprodutivas das plantas, causando significativa perdas produtivas, ou até mesmo comprometendo a produção em algumas situações.

Dentre as principais espécies e mais importantes, destacam-se as lagartas S. frugiperda; H. armigera e C. includens. Além de apresentarem difícil controle químicos, algumas populações dessas pragas adquiriram resistência a alguns inseticidas, dificultando ainda mais o manejo. Embora biotecnologias como o Bt (Bacillus thuringiensis) tenham contribuído efetivamente para a melhoria do manejo e controle de lagartas nas culturas agrícolas, em condições de elevada pressão dessas pragas o controle químico ainda é necessário para assegurar a manutenção da produtividade.



Sobretudo, principalmente se tratando da cultura do milho, onde a resistência das plantas às lagartas varia das áreas Bt para as áreas não Bt, algumas recomendações necessitam ser seguidas a fim de garantir o bom controle das lagartas, sendo uma das principais, o nível de ação para o controle químico.

Confira abaixo as recomendações para nível de ação oficiais das principais lagartas nas culturas do milho, soja e algodão, levando em consideração as características da cultura.

Quadro 1. Nível de ação para lagartas em milho, com foco em Spodoptera frugiperda.

Fonte: IRAC-BR (2018)Conforme observado, par ao milho recomenda-se adotar a escala de Davis, a qual pode ser conferida abaixo:

Davis scale value (Davis and Williams 1992)

Escala Davis (Davis and Williams 1992)

Quadro 2. Níveis de ação para lagartas em soja.

Fonte: IRAC-BR (2018)

Quadro 3. Níveis de ação para lagartas em algodão.

Fonte: IRAC-BR (2018)

Veja mais: Quando intensificar o monitoramento do milho no início da lavoura?



Referências:

IRAC-BR. MANEJO DA RESISTÊNICA A INSETICIDAS E PLANTAS Bt. IRAC: Comitê de Ação à Resistência a Inseticidas: Brasil, 2018. Disponível em: < https://www.irac-br.org/_files/ugd/6c1e70_d509bf58d94048358f3a3e6cb448f761.pdf >, acesso em: 31/03/2023.

Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedinCanal no YouTube)

Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares