Os fatores que estão influenciando os preços do trigo, neste momento, estão muito imprecisos e provocam muita volatilidade nas cotações dos mercados futuros.

MERCADO INTERNACIONAL

  • Quebra de safra da Austrália (de 22,5 para 21,0 MT segundo USDA)
  • Safra menor da Rússia (de 8,0 para 74,5 MT, segundo o USDA)
  • Safra do Canadá (de 34,50 para 33,30MT, segundo USDA).

Tudo isto deverá fazer aumentar a demanda de trigo argentino a longo prazo, elevando as suas cotações, que estão extremamente baixas, no momento.

MERCADO NACIONAL

  • Colheita levemente atrasada no PR, em cerca de duas semanas;
  • Moinhos abastecidos até safra nova ou se abastecem com trigo importado: ARG US$ 235, chegando nos moinhos brasileiros a R$ 1,120,0/t ou trigo paraguaio, que chega aos moinhos ao redor de R$ 990,00 no Oeste do PR, mas R$ 1.050,00 em Ponta Grossa;
  • Quebra de safra no PR, já se admite pelo menos 500 mil toneladas;
  • Quebra de safra no C-O (MG e GO), cerca de 30/40 mil toneladas a menos;
  • Safra maior e de boa qualidade no RS;
  • Preços do trigo safra nova argentina chegando a R$ 970,00 CIF moinhos.

Os preços do trigo para safra nova são ainda uma boa incógnita, embora se saída que haverá uma barriga nos meses de setembro a dezembro, mas depois deverão se igualar aos preços dos importados (ou serão limitados por eles, dependendo do que acontecer com a demanda internacional sobre a Argentina).

Acreditamos que R$ 750,00 no RS e R$ 850,00 no PR sejam preços lucrativos para os agricultores venderem o seu trigo durante a colheita ou mesmo antes dela (preço futuro), assim como parece bom preço de compra para os moinhos. Depois de janeiro será outra história.

Fonte: T&F Agroeconômica


Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.