A área a ser cultivada com soja na temporada 2020/21 deve somar entre 55 e 60 mil hectares em Pedro Afonso, município localizado na região central do Tocantins, e localidades próximas. Segundo o engenheiro agrônomo Mário Queiroz da Costa, da COAPA – Cooperativa Agroindustrial do Tocantins -, que concedeu entrevista exclusiva à Agência SAFRAS, representa um incremento de até 7 mil hectares frente a temporada 2019/20, quando somou de 53 mil hectares. “Teremos muita abertura de áreas”, explica.

Se começar a chover no dia 24 de outubro, como está previsto, o plantio deve iniciar em 3 ou 4 dias. “Ainda não choveu na região”, ressalta o entrevistado.

O rendimento médio esperado para este ano é de 51 a 52 saca de 60 quilos por hectare. “É um número mais seguro ao produtor, que na safra 2019/20 teve a produtividade afetada pela seca”, destaca O engenheiro agrônomo. Em 2019/20, foram colhidas, em média, 47 sacas de 60 quilos por hectare.

Em relação aos insumos, a temporada é bastante positiva. “É o nosso melhor ano para a entrega de fertilizantes”, exemplifica Queiroz da Costa. O acesso ao crédito também está facilitado este ano. “Num ano atípico, o banco está ofertando crédito”, relata, acrescentando que ainda há um pouco de burocracia. Quanto a comercialização, cerca de 50% da safra é negociada de forma antecipada na região.

Segundo a última estimativa de SAFRAS & Mercado, a área em Tocantins deve somar 1,080 milhão de hectares em 2020/21, com rendimento médio de 3.300 quilos por hectare. Na temporada passada, foram plantados 1,045 milhão de hectares, com 3.120 quilos por hectare de média.

Fonte: Agência SAFRAS

Texto originalmente publicado em:
Safras e Mercados
Autor: Rodrigo Ramos - Agência SAFRAS

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.