InícioDestaquePesquisadora apresenta alternativas de combinações de herbicidas para dessecação da soja na...

Pesquisadora apresenta alternativas de combinações de herbicidas para dessecação da soja na colheita

Tratamentos bem feitos na cultura da soja garantem eficácia dos produtos e boas produtividades. O contrário disso pode pesar no bolso do produtor. Pesquisas mostram que alguns tratamentos dão diferença de dois a cinco sacos de soja por hectare entre uma lavoura bem tratada e outra não.

De acordo com Aline Deon, pesquisadora da Proteplan, existem muitas alternativas de combinações de herbicidas para a sojicultura e para esta fase da cultura, que é da colheita, é importante considerar o tipo, a dosagem e como será a aplicação.

“As decisões sobre as ferramentas que serão usadas têm que ser bem pensadas, e planejadas com segurança. Um passo errado pode trazer danos e prejuízos. Nesta safra o produtor ainda está tendo que lidar com falta de produtos no mercado. Uma das saídas é fazer combinações de herbicidas, garantir o controle e manejo dos fatores restritivos de produção”, explicou a pesquisadora.

Fonte: Assessoria de imprensa

Na safra atual, Aline conduziu três ensaios nos municípios mato-grossenses de Campo Novo do Parecis, Campo Verde e Sorriso, com objetivo de demonstrar ao público alternativas para dessecação pré colheita da soja, controle de tigueras na cultura e ainda sobre o travamento químico da soja. Durante o Open Sky Soja 2022 ela mostra no campo para os participantes do evento os dados gerados a partir desses ensaios.

“Ter atenção quanto ao herbicida, sua dose e momento de aplicação utilizado para a finalidade de travamento da soja ajuda a reduzir acamamento, travar as hastes principais da planta, estimular a produção de ramos produtivos, ter maior entrega de números de vagens, consequentemente maior número de grãos e assim aumentar produtividade”, reforçou a especialista em herbologia da Proteplan.

Para a engenheira agrônoma de Sapezal, Ana Mirielle, a experiência na estação de herbicidas proporcionou novas possibilidades de combater plantas invasoras. “São informações que serão bastante úteis para otimizar a utilização dos nossos recursos, como por exemplo, alguns defensivos que estão em escassez. A abordagem sobre fungicidas é um tema que não vemos em outros dias de campo. Por isso que eu gosto de participar dos dias de campo da Proteplan, pois o foco é na pesquisa que leva informação de qualidade para o produtor”, contou.

Participantes do Open Sky Soja 2022 estão vendo in loco os resultados de pesquisas com diferentes herbicidas para antecipação da colheita da soja. “Um dos dados que estamos apresentando são algumas sugestões para aqueles produtores que não possuem aplicação disponível na fazenda, ou que não tem produto para a área toda, com alguns ajustes e cuidados nos detalhes dessa aplicação consegue-se obter bons resultados com combinações de diferentes herbicidas”, explicou a pesquisadora Aline Deon.

Fonte: Assessoria de imprensa

A apresentação desses e de outros resultados continua na quarta-feira, dia 02 de fevereiro, a partir das 7h, no município de Campo Verde, região sudeste de Mato Grosso. Os interessados em participar do evento podem realizar a inscrição gratuita no link 

Fonte: Assessoria de Imprensa Proteplan

Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares