O mercado brasileiro de trigo segue atento ao clima nas principais regiões produtoras do país. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Jonathan Pinheiro, os atrasos no plantio no Rio Grande do Sul geraram preocupação em relação a uma queda de área ante as estimativas iniciais.

A comercialização segue lenta, com a baixa oferta. Além disso, as oscilações cambiais, acompanhadas de uma maior dificuldade na negociação da farinha alongam os estoques das indústrias nacionais, reduzindo a necessidade de novas aquisições no mercado internacional.

Conab 

A produção brasileira de trigo em 2019 deverá ficar em 5,474 milhões de toneladas, segundo o nono levantamento para a safra brasileira de grãos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), subindo 0,9% sobre a temporada passada, quando foram colhidas 5,428 milhões de toneladas. Em maio, a previsão era de safra de 5,466 milhões de toneladas.

A Conab indica uma área plantada de 1,973 milhão de hectares, com queda de 3,4% sobre o ano anterior. A produtividade está projetada em 2.774 quilos por hectare, 4,4% acima do ano anterior, quando o rendimento ficou em 2.657 quilos por hectare.

O Paraná deverá ter safra de 2,739 milhões de toneladas, com queda de 3,4% sobre o ano anterior. No Rio Grande do Sul, a produção deverá subir 0,4% para 1,879 milhão de toneladas.

Paraná

O Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, informou, em seu relatório semanal, que o plantio da safra 2018/19 do estado atinge 74% da área prevista de 1,003 milhão de hectares, que deve ficar 9% abaixo dos 1,102 milhão cultivados em 2018. Segundo o Deral, 95% das lavouras apresentam boas condições de desenvolvimento e 5% condições médias, na fase de germinação (10%) e crescimento vegetativo (90%).



Rio Grande do Sul

Segundo boletim semanal da Emater/RS, a semana foi de grande avanço na semeadura da cultura do trigo em toda parte Noroeste do Rio Grande do Sul, consequência de dias com clima favorável, em função do qual o solo apresentou umidade adequada para a atividade, realizada inclusive durante a noite. No estado, a safra deve ser de aproximadamente 740 mil hectares, e o plantio totalizou 45% das áreas, tendo avançado 37 pontos percentuais desde a semana passada e superando os 43% para o mesmo momento do ano passado.

Muitas áreas destinadas à cultura passaram por nova dessecação antes da semeadura, em virtude de já apresentar grande quantidade de azevém germinado. Muitos produtores estão semeando sem financiamento e, consequentemente, sem seguro. As lavouras já implantadas apresentam boa emergência, retomando o desenvolvimento e apresentando coloração verde mais intenso.

Argentina 

O plantio do trigo para a nova safra já atinge 36,1% da área na Argentina. Os trabalhos avançaram 16,4 pontos percentuais desde a semana passada. A superfície total é estimada em 6,4 milhões de hectares, 200 mil hectares acima do ano passado. Em números absolutos, foram semeados 2,313 milhão de hectares.

USDA

A safra mundial de trigo em 2019/20 é estimada em 780,83 milhões de toneladas, contra 777,49 milhões de toneladas em maio. Para a safra 2018/2019, a estimativa do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) é de 731,69 milhões de toneladas.

Os estoques finais globais em 2019/20 foram estimados em 294,34 milhões de toneladas, acima das 293,01 milhões de toneladas estimadas no mês passado. O mercado esperava 288,2 milhões de toneladas. Para 2018/19, os estoques são estimados em 276,57 milhões de toneladas, acima das 274,6 milhões de toneladas esperadas pelo mercado.

A safra 2019/20 do cereal nos Estados Unidos é estimada em 1,903 bilhão de bushels, acima dos 1,987 bilhão de bushels estimados em maio. Analistas de mercado consultados por agências internacionais antes do relatório esperavam o número em 1,891 bilhão de bushels. Para a safra 2018/19, a safra estadunidense ficou em 1,884 bilhão de bushels.

Os estoques finais do país em 2019/20 foram projetados em 1,072 bilhão de bushels, contra 1,141 bilhão de bushels no mês passado. O mercado esperava 1,115 bilhão de bushels. Os estoques ao final de 2018/19 são estimados em 1,102 bilhão de bushels, enquanto se esperavam 1,113 bilhão de buhels.

Fonte: Agência SAFRAS

Texto originalmente publicado em:
Safras & Mercados
Autor: Safras & Mercados - Gabriel Nascimento

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.