Previsão Agrometeorológica* (04/07/2022 a 11/07/2022)

N-NE: São previstos acumulados de chuva entre 20 e 70 mm no Norte do AM, RR, PA e AP, podendo ultrapassar 80 mm no Noroeste do AM. Em TO e RO, e em grande parte da região NE, não são previstas chuvas. Nas demais áreas da região Norte, os acumulados serão inferiores a 10 mm. Na faixa Norte do MA, PI e CE, poderão ocorrer chuvas isoladas. Na SEALBA e costa Leste de PE, PB e RN, o tempo seguirá instável, com acumulados que podem superar 20 mm, com menores volumes na costa Leste da BA. As precipitações serão favoráveis para o desenvolvimento dos cultivos de feijão e milho 3ª safra. No entanto, poderá haver restrição hídrica nas áreas mais distantes da costa.

CO: A predominância de uma massa de ar seco durante a semana impedirá a formação de nuvens de chuva em todos os estados. O tempo seco será favorável para a qualidade das fibras de algodão e aperda de umidade natural de grãos do milho 2ª safra, predominantemente em maturação e colheita. No Sudoeste de MS, a umidade no solo será suficiente para as lavouras de trigo em desenvolvimento, floração e enchimento de grãos.

SE: A falta de chuvas persistirá devido à predominância de uma massa de ar seco que está inibindo a formação de nuvens de chuva. Essa condição continuará beneficiando a qualidade das fibras de algodão e a secagem natural do milho 2ª safra, majoritariamente em maturação em MG e SP, além da maturação e da colheita da canade-açúcar e do café. No Sudoeste de SP, a umidade no solo será suficiente para as lavouras de milho 2ª safra ainda em enchimento de grãos, e para o trigo em desenvolvimento.

S: A previsão da frente fria estacionária potencializará a formação de áreas de instabilidade no Centro-Sul do RS, com acumulados previstos entre 20 e 50 mm, podendo superar 80 mm em áreas do Extremo-Sul do estado. Nas demais áreas da região, não há previsão de chuva. O tempo estável favorecerá a semeadura e o desenvolvimento dos cultivos de inverno na maior parte da região, além da maturação e da colheita do milho 2ª safra no PR. Apesar da previsão de queda das temperaturas mínimas ao longo da semana, principalmente entre os dias 9 e 10 de julho, não é esperada a ocorrência de geadas.

Milho 2ª safra

28,0% colhido. Em MT, o clima seco favoreceu o progresso da colheita em todo o estado. No PR, 72% das lavouras apresentam bom desenvolvimento. A colheita ainda é incipiente, devido ao aumento do ciclo causado pelo excesso de chuvas e baixas temperatura.

Em MS, foram encerrados os tratos culturais. A colheita começa a ganhar ritmo, a medida que as áreas atingem a umidade ideal dos grãos. Em GO, a maioria das lavouras está em maturação. A colheita avança no Sul devido ao risco de queimadas e de tombamento de plantas devido aos fortes ventos. No restante do estado as colheitas são pontuais.

Em SP, a colheita evolui lentamente. No Sudoeste é possível verificar os danos causados pela cigarrinha. No TO, mesmo com a alta umidade dos grãos, a colheita evolui em todo o estado, exigindo maior custo com secagem. No Sul do MA, estão sendo observadas boas produtividades nas primeiras áreas colhidas.No PI, a maioria das lavouras se encontram em
maturação, em boas condições.

Trigo

71,4% semeado. No RS, a elevada umidade no solo prejudicou o avanço da semeadura, que ocorreu apenas em áreas mais elevadas e de boa drenagem. As lavouras em emergência foram favorecidas pela umidade do solo, mas as plantas em desenvolvimento apresentaram crescimento lento. Em algumas regiões foi necessária a ressemeadura.

No PR, o plantio está quase concluído, porém atrasado em relação à safra anterior. Na região Norte e Oeste, as lavouras estão mais adiantadas. Em SC, com a melhora das condições climáticas, foi possível evoluir com a semeadura. Há registros de granizo na região de Chapecó, sem perdas significativas.

Em MG, maior parte das lavouras está em fase de enchimento de grãos, com bom desenvolvimento. Em GO, a cultura irrigada segue em fase de maturação e em boas condições. As lavouras de sequeiro estão sendo colhidas, antecipadas em razão da falta de chuvas. Em MS, as lavouras se desenvolvem sob boas condições climáticas.

Algodão

10,9% colhido. Em MT, condições climáticas foram favoráveis à continuidade da colheita, assim como para a abertura dos capulhos. Na BA, as lavouras irrigadas estão em fase de formação de maçãs. As de sequeiro seguem em fase de maturação e colheita favorecida pelas condições climáticas.

No MA, foi iniciada a colheita. As demais lavouras estão em estágio de maturação. Em MS, as condições climáticas proporcionam condições para manutenção da qualidade das fibras, assim como para o desenvolvimentos da cultura de segunda safra.

Em GO, a colheita está finalizada em alguns municípios e deve avançar nos principais produtores em julho. Em MG, condições climáticas são favoráveis à colheita que deve se intensificar no mês de julho.

No PI, as condições climáticas possibilitaram o bom desenvolvimento da cultura e favorecem a colheita, que segue em ritmo normal.



Redação: Equipe Mais Soja, com informações Conab.

Texto originalmente publicado em:
Conab
Autor: Conab

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.