InícioDestaqueTrigo x Aveia: Como Diferenciar no Estádio Vegetativo?

Trigo x Aveia: Como Diferenciar no Estádio Vegetativo?

O controle das plantas daninhas é essencial para a boa produtividade de uma lavoura, contudo, nem sempre plantas daninhas são somente espécies não cultivadas. O que define se uma planta é considerada daninha ou não é o ambiente onde ela se encontra, por exemplo: uma planta de soja é considerada uma planta daninha quando encontrada em uma lavoura de trigo, assim como uma planta de trigo é considerada uma planta daninha quando em uma lavoura de aveia e vice-versa.

Contudo, algumas plantas especialmente as Poaceae por apresentaram muita similaridade no início do seu desenvolvimento, necessitam de certo conhecimento e cuidado para identificação. Você sabe como identificar uma planta de aveia em uma lavoura de trigo nos estádios iniciais?

Em vídeo o Professor da UFPR e Integrante do Grupo Supra Pesquisa Leandro P. Albrecht explica detalhadamente as diferenças entre as duas plantas. Segundo Leandro, a aveia possui apenas lígulas, enquanto o trigo possui a lígula e aurícula. As lígulas e aurículas encontram-se logo acima da bainha das folhas das gramíneas que as possuem (figura1).

Figura 1. Arquitetura detalhada de uma gramínea genérica.

Adaptado: FONTANELI; SANTOS; FONTANELI (2012).

Conforme destacado por Leandro, a presença de aurículas no trigo é muito visível, fato que favorece sua identificação

Figura 2. Professor Leandro demonstra a presenças de aurículas e lígulas em uma planta de trigo.

Já a aveia se destaca por não apresentar aurículas, apenas lígulas as quais apresentam-se bem desenvolvidas conforme destacado por Leandro.

Figura 3. Professor Leandro demonstra a presença de lígula em uma planta de aveia.

O professor destaca que é fundamental a identificação da espécie da planta daninha para o devido posicionamento de herbicidas para o controle, além disso, a manutenção da presença dessas plantas daninhas na área de cultivo pode implicar em perda de produtividade da cultura principal, além de servir como vetor de pragas e doenças.

De modo geral, quando se trata da identificação de cereais de inverno nos estádios iniciais do seu desenvolvimento é necessário certo conhecimento pois as similaridades são grandes, contudo, há algumas características que nos auxiliam.



Segundo FONTANELI; SANTOS; FONTANELI (2012), plantas com aurículas como trigo, cevada e centeio se diferem pelas características das aurículas, sendo que o trigo apresenta aurículas pequenas ou médias, com brotos pilosos; a cevada apresenta aurículas amplexicaules, largas e longas, glabras; e o centeio apresenta aurículas pequenas, glabras. Já a aveia se destaca pela ausência das aurículas, e lígula bem desenvolvida.

Figura 4. Aurículas e lígulas de cereais de inverno em detalhes.

Fonte: FONTANELI; SANTOS; FONTANELI (2012).

Confira o vídeo abaixo com as dicas do Professor Leandro Albrecht.


Inscreva-se agora no canal dos Professores Alfredo & Leandro Albrecht, aqui.



Referências:

FONTANELI, R. S; SANTOS, H. P; FONTANELI, R. S. FORRAGEIRAS PARA INTEGRAÇÃO LAVOURA-PECUÁRIA-FLORESTA NA REGIÃO SUL-BRASILEIRA. Embrapa, ed.2, 2012.

Acompanhe nosso site, siga nossas mídias sociais (SiteFacebookInstagramLinkedin

 

Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares