InícioDestaqueAbrapa: Cotações de algodão voltam a ser pressionadas com melhores condições climáticas...

Abrapa: Cotações de algodão voltam a ser pressionadas com melhores condições climáticas nos EUA

Destaque da Semana – As cotações de algodão, que vinham em boa recuperação desde o final de junho, voltaram a ser pressionadas a partir desta quarta-feira com melhores condições climáticas nos EUA e preocupações com demanda.
Algodão em NY – Referência para a safra 2022/23, o contrato Dez/23 era cotado a 79,88 U$c/lp (+1,1%) e o Dez/24 a 77,51 (+0,4%) para a safra 2023/24.
Basis Ásia (06/07), o Basis médio do algodão brasileiro posto Leste da Ásia: 952 pts para embarque Out/Nov (Middling 1-1/8″ (31-3-36), fonte Cotlook).
Baixistas 1 – A China está enfrentando problemas econômicos, o que traz preocupações em relação à demanda do maior importador global de algodão.
Baixistas 2 – Depois de crescer a um ritmo maior do que o esperado no primeiro trimestre, a segunda maior economia do mundo perdeu força em abril-junho em um cenário de deflação, alto desemprego entre os jovens e fraca demanda externa.
Baixistas 3 – Segundo a consultoria Cotlook, o ano comercial 23/24 que começará em julho terá o menor volume de algodão americano vendido antecipadamente desde a safra 2015.
Altistas 1 – A relação de troca algodão-poliéster, que já foi próxima de 3×1, voltou para a faixa próxima de 2×1, o que beneficia o algodão. (A Index x China Poliéster).
Altistas 2 – O clima no hemisfério Norte ainda pode afetar as lavouras e a temporada de furacões ainda está para começar.
Austrália – Com a colheita chegando ao seu final, prevê-se uma safra apenas um pouco menor que a safra recorde do ano passado (1,2 milhão de toneladas), mas mantendo alta qualidade como característica.
EUA 1 – O relatório de área plantada 2023/24 do USDA chegou a 4,49 milhões de hectares, uma queda de 19,4% em relação à última safra e uma queda de 1,5% em relação às intenções de plantio de março.
EUA 2 – Apesar da menor área, o abandono nesta safra promete ser muito menor e as produtividades também podem mostrar uma melhora.  Ano passado, o abandono de área ficou em 45% e este ano está projetado em torno de 16%.
EUA 3 – Deste modo, a produção dos EUA este ano pode chegar a 3,6 milhões de toneladas, segundo o USDA, 14% maior que o ano passado.
Paquistão – No Paquistão, a produção deve aumentar 51% em relação ao ano passado, que foi marcado pelas fortes inundações, para 1,2 milhão de toneladas.  Se esta produção se confirmar, irá reduzir as necessidades de importação do país.
Índia – Na Índia, 7 dos 12,4 milhões de hectares já foram plantados.  Com as chuvas de monções, que finalmente chegaram, o plantio deve acelerar.
China 1 – Em maio, a China importou 109,5 mil toneladas de algodão, representando um aumento de 30,30% em relação ao mês anterior e uma queda de 39,91% em relação ao ano anterior. EUA, Brasil e Turquia foram novamente os três principais fornecedores.
China 2 – Segundo a agência BCO, a área de plantio no país diminuiu para 2,82 milhões de ha, redução de 7,3% em relação ao ano anterior.
China 3 – A produção total diminuiu para 6,05 milhões de toneladas, redução de 10,8% em relação ao ano anterior, que foi de 6,8 milhões de toneladas.
Agenda – A China divulgará seus dados do PIB do segundo trimestre em meados de julho.
Exportações 1 – O Brasil exportou 60,3 mil tons de algodão em jun/23. O volume foi 3,8% menor que o total embarcado em jun/22.
Exportações 2 – No acumulado de ago/22 a jun/23, as exportações somaram 1,377 milhão de tonelada, queda de 17,2% com relação ao mesmo período da temporada passada.
Colheita 2022/23 – Até o dia 07/07 foram colhidos: BA (16%), GO (18,8%), MG (18%), MS (11,5%), PR (95%), SP (86%), MT (3,2%), PI (35%), MA (9%). Total Brasil: 7,42 % colhido.
Preços – Consulte tabela abaixo ⬇
Este boletim é produzido pelo Cotton Brazil, programa da Abrapa. Contato: cottonbrazil@cottonbrazil.com
Fonte: Abrapa



Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares