Após colher sucesso na estreia do primeiro laboratório móvel do Brasil voltado ao manejo de lagartas por baculovírus, lançado na safra 2019-20, a AgBiTech anuncia investimento em mais dois equipamentos do gênero no ciclo 2020-21. Os três veículos já rodam nas principais regiões produtoras e tendem a triplicar a distância percorrida no período anterior, para 60 mil quilômetros. A inovação produzida pela australo-americana permite levar conhecimento ao campo sobre bioinseticidas e uso racional de inseticidas.

Montados sobre caminhonetes, os laboratórios móveis da AgBiTech, segundo informa a companhia, são conduzidos por profissionais altamente qualificados a transferir conhecimentos sobre manejo de pragas. Fazem parte dessas equipes engenheiros agrônomos com títulos de doutores e pós-doutores.

Dentro dos laboratórios, viajam também pequenas populações das principais espécies de lagartas encontradas nas lavouras do Brasil e equipamentos de alta qualidade e precisão, para capacitar agricultores e técnicos a identificar corretamente às pragas, além de controlá-las no momento certo.

Foto: Labmóvel – Divulgação AgBiTech

“A proposta é seguir levando informação diferenciada, de alta qualidade técnica, a clientes e parceiros”, ressalta Marcelo Lima, gerente de Pesquisa & Desenvolvimento da empresa australo-americana, hoje líder do mercado brasileiro de baculovírus para soja e algodão. “Nos encontros com produtores e técnicos, nas propriedades, tratamos do posicionamento dos baculovírus de nosso portfólio e orientamos sobre a identificação do complexo de lagartas que atacam as lavouras.”

Conforme o gerente de marketing da AgBiTech, engenheiro agrônomo Gustavo Shiomi, até o final desta safra a expectativa é a de atender cerca de 1,2 mil produtores e profissionais, nas regiões da Bahia, de Goiás, do Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins e também da região Sul do País. “O laboratório móvel tem por objetivo entregar uma experiência positiva com o portfólio de baculovírus da AgBiTech, além de fortalecer a percepção do produtor quanto à importância do uso racional de inseticidas de forma geral.”

Líder em soja e algodão 

Dados da consultoria Spark mostram que a participação da AgBiTech no mercado de biolagarticidas para soja atingiu 17% na safra 2019-20, tornando a marca líder do segmento. Segundo a Spark, ante o ciclo anterior a australo-americana saltou de 500 mil hectares para dois milhões de hectares tratados na oleaginosa (+200%). Já no algodão, no mesmo período, o crescimento foi ainda mais expressivo: 608%. Nas áreas da pluma, a AgBiTech assumiu a liderança ao elevar seu market share de 13% para 46%. A área tratada pelos baculovírus subiu 102%, para 514 mil hectares.

Desde 2002, a AgBiTech fornece produtos consistentes, de alta tecnologia, que ajudam a tornar a agricultura mais rentável e sustentável. A empresa combina experiência a campo com inovação científica. Trabalha com agricultores, consultores e pesquisadores e desenvolve soluções altamente eficazes para manejo de pragas agrícolas. Controlada pelo fundo de Private Equity Paine Schwartz Partners (PSP), a AgBiTech fabrica toda a sua linha de produtos na mais moderna unidade produtora de baculovírus do mundo, em Dallas (Texas, EUA).  www.agbitech.com.br 

Fonte: Assessoria de imprensa AgBiTech

Foto de capa: Divulgação AgBiTech – LabMóvel 

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.