RIO GRANDE DO SUL: Mercado de lotes está parado e a disputa se dá junto ao produtor

Os negócios nos mercados de lotes de trigo estão muito lentos no Rio Grande do Sul. As disputas ocorrem junto ao produtor, para estimulá-lo a entregar neste o naquele armazém desta ou aquela cooperativa ou cerealista.Os 18% relatados hoje pela Emater-RS como colhidos no estado representam algo ao redor de 400 mil toneladas, o que já seria um bom número para excitar o mercado de lotes para disputas. Mas, nada disto está acontecendo.

Os lotes de menor qualidade estão sendo encaminhados ao porto, para serem exportados dentro da opção feed e o restante está sendo guardado, à espera de preços melhores. Os preços oferecidos pelo mercado neste momento continuam entre R$ 1.250,00 e R$ 1.300,00 FOB, para produto seco e limpo.

Com várias ocorrências climáticas durante o período de desenvolvimento das plantas, desde secas a geadas e ventanias, todos querem ver o que realmente foi produzido de trigo panificável, de trigo ração e não foi produzido.

SANTA CATARINA: Preço ao produtor continua subindo, na disputa pela entrega do trigo

Como o estado iniciou timidamente a colheita na semana passada, mais no centro e no leste, nada no Oeste e a briga pela disputa da entrega dos agricultores é a tônica do mercado catarinense, neste momento. O preço mais alto pago ao produtor é o de Pinhalzinho, R$ 70,00/saca (R$ 1.167,00/tonelada), seguido de Mafra e Chapecó, com R$ 64,00/saca (R$ 1.067,00/tonelada)

Sem volume suficiente, os moinhos se voltam para o Rio Grande do Sul, onde ouviram propostas a R$ 1.300,00 FOB Ijuí ou R$ 1.220,00 FOB Giruá, nesta quarta-feira. O trigo paranaense continua sendo oferecido a R$ 1.280,00 FOB Sudoeste

PARANÁ: Preço em Ponta Grossa sobe R$ 50,00/t para R$ 1.350,00 para outubro e R$ 1.300,00 para novembro

Os preços do trigo posto Ponta Grossa subiram mais cinqüenta reais/tonelada nesta quinta-feira, para R$ 1.350,00 para entrega em outubro e R$ 1.300,00 para entrega em novembro. No Oeste do PR e Sudoeste do PR ofertas também a R$ 1.300/t. Negócios nos níveis de R$ 1.270/t. e até a R$ 1.300/t. No Norte do PR ofertas a R$1.250/t. Seguindo a tendência de milho e soja negócios entre R$ 1.200 a 1.250.00/FOB, com compradores no mercado no final do período e vendedores ausentes.

Até o final da semana passada o estado já tinha colhido 79% ou 2,69 milhões de toneladas das 3,4 milhões de toneladas previstas para esta temporada. A condição do trigo que ainda está de pé é de 78% boa, 19% média e 3% ruim.



Fonte: T&F Agroeconômica

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.