Com a participação do presidente Mauricio Macri, o ministro da Agricultura, Pecuária e Pesca, Luis Miguel Etchevehere, disse hoje que “deixamos um campo em andamento, semeado de oportunidades e preparado para continuar crescendo por muitos anos”, apresentando-se no CCK os resultados da gestão do setor agrícola, entre os quais sucessão de colheitas recordes, abertura de mercados e recuperação do setor pecuário.

Durante o evento, do qual participaram membros do gabinete nacional, o Presidente Macri disse que “o campo ainda é o grande motor da Argentina. Nestes anos, fizemos muito juntos e hoje deixamos bases sólidas para o futuro. O campo é federal, pois no primeiro dia, decidimos levar nossos produtos além de nossas fronteiras e, embora estivéssemos passando por dificuldades, eles nos surpreenderam e se superaram com um esforço diário “.

Por sua vez, Etchevehere destacou a visão de futuro do presidente Macri, destacando a importância de assinar o Acordo Mercosul-UE, após 20 anos de negociações. “Este marco importante na inserção internacional da Argentina, uma vez que a União Européia é um mercado de 500 milhões de pessoas que representa 20% da economia mundial, excede 30% dos investimentos globais e importa 17% das compras bens e serviços mundiais “.

Na mesma linha, também pesou o acordo Mercosul-EFTA e o uso de 100% da cota Hilton, pela primeira vez em uma década; a sucessão de safras recordes, que na última campanha alcançou 147 milhões de toneladas, marcando um crescimento de 30% em relação ao ciclo 2017/18.

Da mesma forma, o chefe do Gabinete de Agricultura, Santiago del Solar, enfatizou que “trabalhamos em um ambiente confiável e transversal, com um projeto nacional comum. Realizamos 80 reuniões de gabinete em um sistema de informações compartilhadas. Também tivemos reuniões de acompanhamento com o Presidente todos os meses para atualizá-lo sobre o andamento da administração “.

Nesse sentido, foram revisadas as principais realizações obtidas no âmbito dos três eixos de gestão: burocratização, competitividade e abertura de mercado. Entre eles estão a autorização de 253 destinos de exportação; a assinatura do Memorando de Entendimento (MOU) com a China, que autoriza a Senasa como a entidade que aprova diretamente as plantas de exportação; o Sistema Simplificado de Informação Agrícola (SISA), que unifica 4 registros em um único mecanismo e a realização de mais de 35 tabelas de competitividade com a participação de todos os atores das diferentes cadeias produtivas.

O ministro afirmou que “a transparência, a geração de confiança, o trabalho em equipe, o federalismo, a criação de políticas públicas, o consenso e a cooperação são a base de nossos valores. Os argentinos, quando propomos algo, conseguimos, trabalhando em equipe, quando a confiança é gerada.Temos os mesmos valores, o orgulho do campo, com a palavra dada, diz a verdade e não rouba, e se algo é feito de errado, peça desculpas e avance. melhor qualidade de vida para os argentinos “.

Fonte: Ministério da Agricultura da Argentina

Texto originalmente publicado em:
Ministério da Agricultura da Argentina
Autor: Ministério da Agricultura da Argentina

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.