O ritmo de negócios de arroz em casca no Rio Grande do Sul esteve lento nos últimos sete dias, de acordo com levantamento do Cepea.  Do lado vendedor, enquanto alguns produtores estiveram retraídos para venda do cereal, outros deram prioridade para as negociações de soja.

Apenas orizicultores com necessidade de “fazer caixa” disponibilizaram lotes de casca. Por outro lado, indústrias (seja do Rio Grande do Sul ou de outros estados, como do Centro-Oeste) seguem ativas para novas aquisições.



 

Algumas empresas aumentaram suas ofertas de compra, inclusive para o arroz “livre” (depositados nas propriedades rurais). Entretanto, parte das beneficiadoras tem negociado o cereal depositado em seus armazéns.

Assim, entre 14 e 21 de maio, o Indicador ESALQ/SENAR-RS, 58% grãos inteiros ficou estável (-0,02%), fechando a R$ 44,13/sc de 50 kg na terça-feira, 21. A média de maio, de R$ 44,11/sc, está 5,57% maior que a média de abril/19 e 19,86% superior à média de maio/18 (valores atualizados pelo IGP-DI de abril/19).

Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Texto originalmente publicado em:
Cepea
Autor: CEPEA

Nenhum comentário

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.