InícioDestaqueAs lavouras de arroz no RS continuam se beneficiando com as temperaturas...

As lavouras de arroz no RS continuam se beneficiando com as temperaturas quentes e a elevada taxa de radiação solar, associadas à disponibilidade de água para as plantas

As lavouras no RS continuam se beneficiando com as temperaturas quentes e a elevada taxa de radiação solar, associadas à disponibilidade de água para as plantas. Tais fatores indicam bom rendimento na ocasião da colheita. A fase é de germinação/desenvolvimento vegetativo em 4% da área com a cultura, em 28% é de floração, 37% em enchimento de grãos, 26% em maturação e 5% foram colhidos.

Na regional administrativa da Emater/RS-Ascar de Bagé, segue a colheita da cultura na Fronteira Oeste – em Itaqui, São Borja e Uruguaiana. Na Campanha, as lavouras estão nas fases de floração e enchimento de grãos. A produtividade das lavouras colhidas tem apresentado resultados de 8,6 toneladas por hectare, favorecida pelas excelentes condições fitossanitárias, aliadas ao clima favorável durante o ciclo da cultura. Tais condições se observam na maioria das áreas da região.

Na regional de Pelotas, a cultura já apresenta 5% das lavouras colhidas. O tempo tem apresentado variação de temperaturas durante a noite entre 8° e 14°C, situação que interfere negativamente nas plantas em floração. Em geral, a região apresenta lavouras cujo desenvolvimento permite rendimentos de 8.440 quilos por hectare, de acordo com o previsto.

Na de Soledade, as lavouras semeadas no cedo se encontram em enchimento de grãos, maturação e colheita; já as lavouras com implantação mais tardia estão nas fases de desenvolvimento vegetativo e em floração. A condição climática da semana, com alta taxa de radiação solar e temperaturas favoráveis à cultura, vem garantindo bom potencial produtivo das lavouras de arroz. As colhidas apresentam ótima qualidade do grão e produtividade de 7.300 quilos por hectare.

A diminuição das temperaturas, que andavam extremamente altas, é positiva para a cultura do arroz; as temperaturas na faixa ideal de 25 a 33°C permitem que a planta acumule mais reservas fotossintéticas, e a possibilidade de abortamento de flores é menor. Em geral, o estado fitossanitário das lavouras é bom. Com relação à disponibilidade de água para a irrigação, rios, riachos e reservatórios continuam baixando de nível. A disponibilidade de água para irrigação está no limite, o que preocupa os produtores que temem a falta deste recurso nas fases finais do ciclo.



Na de Santa Maria, a cultura encontra-se com bom desenvolvimento devido às temperaturas adequadas e à alta taxa de insolação. Em geral, as lavouras se encontram nas fases de desenvolvimento vegetativo e floração; nas semeadas no cedo, a colheita já foi realizada.

Na de Santa Rosa, a cultura continua em fase de maturação de grãos e colheita. O rendimento tem superado oito toneladas por hectare. As condições climáticas até o momento estão contribuindo para uma boa safra de arroz. Com as chuvas ocorridas durante a semana, a atividade foi interrompida, sendo retomada após a diminuição da umidade nas panículas e no solo, garantindo melhores condições de trabalho. Os produtores realizam aplicações em muitas lavouras da região, com diferentes fungicidas para o combate de doenças da cultura. Os mananciais têm apresentado boa capacidade de armazenamento.

Na região administrativa da Emater/RS-Ascar de Porto Alegre, as fases das lavouras de arroz são as seguintes: 28% em desenvolvimento vegetativo, 31% em floração, 28% em enchimento de grãos e 13% maduro. De forma geral, a cultura apresenta bom desenvolvimento, mas há dificuldade para manter o manejo da irrigação, principalmente aquelas lavouras que dependem de cursos naturais e nas quais há outros plantadores a montante.

Mercado (saca de 50 quilos)

No levantamento semanal de preços realizado pela Emater/RS-Ascar, a cotação do arroz no RS alcançou preço médio de R$ 49,54/sc., um aumento de 1,81% em relação ao da semana anterior.

Na regional de Bagé, o preço variou novamente entre R$ 46,00 e R$ 52,40; na de Soledade, o arroz foi comercializado a R$ 47,50; na de Pelotas, o preço variou entre R$ 46,00 e R$ 53,00; em Santa Maria, se manteve entre R$ 46,50 e R$ 50,80. Na de Santa Rosa, o preço manteve-se em R$ 48,00/sc., e na regional de Porto Alegre, o produto foi cotado a R$ 49,80/sc.

Fonte: Emater/RS

Equipe Mais Soja
Equipe Mais Soja
A equipe editorial do portal Mais Soja é formada por profissionais do Agronegócio que se dedicam diariamente a buscar as melhores informações e em gerar conteúdo técnico profissional de qualidade.
Artigos relacionados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Populares